Roteiro de 1 dia em Zurich, a maior cidade suíça

Há mais de dois anos morando em Paris e eu ainda não conhecia a Suíça, pode uma coisa dessa? Final de semana passado resolvemos essa questão indo para Zurich, a maior cidade do país e centro financeiro da Suíça.

IMG_5070
Zurich

 

 

A cidade é um dos principais hubs ferroviários da Europa, por conta da localização privilegiada do país, que faz fronteira com países como Alemanha, França, Itália e Áustria (ah… Principado de Liechtenstein também).

Por conta disso, Zurich acaba servindo de “porta de entrada” pra quem quer explorar a Suíça ou os países vizinhos e no geral o tempo despendido lá pelos turistas é pouco, geralmente o tempo de uma conexão mais longa ou apenas uma noite.

IMG_5054
A Catedral de Zurich é um dos principais cartões-postais da cidade

Pensando nisso, montei um roteiro de 1 dia em Zurich, tempo suficiente pra ver bastante coisa interessante, já que as principais atrações turísticas estão todas muito concentradas e a cidade não é tão grande assim!

ROTEIRO DE 1 DIA EM ZURICH

Pela manhã explore a Old Town, o centro histórico da cidade recortado pelo rio Limmat.

IMG_5210
Old Town Zurich

Nessa parte da cidade estão os prédios mais antigos e bonitos de Zurich, com destaque para as igrejas: St. Peter Kirche, Fraumunster e Grossmunster.

A Igreja de St. Peter possui um relógio enorme na torre (são 4 na verdade, um de cada lado da torre), considerado o maior relógio de igreja da Europa. Dizem que os 4 relógios da torre estão exatamente na mesma hora, o que faz jus à fama dos suíços quanto a qualidade de seus relógios.

IMG_5197
St Peter Kirche

A Fraumunster foi fundada em 853 e era um convento beneditino habitado por mulheres nobres da sociedade. A entrada é paga, custa 4 CHF.

IMG_5286
Fraumunster e sua torre verde

Já a Grossmunster é a catedral de Zurich. A construção foi realizada em 1220, porém suas torres foram concluídas somente entre 1781 e 87. Elas podem ser vistas de diversos cantos da cidade e são um dos principais cartões-postais de Zurich. É possível subir nas torres para ver a cidade do alto, custa 4 CHF.

IMG_5225
Grossmunster, Catedral de Zurich

Outro ponto de destaque do centro histórico é a praça Lindenhof, localizada numa parte mais alta da cidade. O local era no passado uma fortaleza, de onde era possível avistar o movimento do rio e proteger a cidade de possíveis invasores.

IMG_5074
Vista panorâmica a partir da praça Lindenhof

A subida é super tranquila, já que o lugar não é tão alto, e de lá se tem um panorama muito bonito da cidade (e o melhor, de graça!).

IMG_5111
Lindenhof

Se você gosta de história, uma opção interessante é fazer um Free Walking Tour pelo centro histórico, que sai diariamente às 11h da praça Paradeplatz.

O passeio é interessante e o guia mostra diversos detalhes pelo centro que geralmente a gente deixa passar despercebido. Dura 1h30 e no final do passeio é costume dar uma gorjeta para o guia.

IMG_5188
Exemplo de vantagem de fazer o Free Walking Tour: o guia mostrou uma rua, que muita gente que mora há anos na cidade não conhece. É super estreita e se chama Thermen-Gasse e você passa por cima de umas ruínas romanas super antigas, que era o lugar onde eles tomavam banhos.

Vale também se perder nas ruelas do centro, que são super charmosas e tem em cada esquina uma fonte d’água mais linda que a outra.

IMG_4970
Fiquei surpresa com a quantidade de bandeiras pelas ruas do centro histórico!

Por falar em fontes, elas são mais de 1.000 em Zurich e são de água potável, ou seja, ande sempre com uma garrafinha, que pelo menos água é de graça por lá.

IMG_5058
Água potável nas fontes de Zurich

Quando bater uma fome, a sugestão é o Restaurante Zunfthaus zur Zimmerleuten, que fica próximo à Grossmunster num prédio que pertencia à guilda dos carpinteiros (haviam várias associações na cidade, como por ex. de negociantes, de artistas etc.)

Um prato típico do país é o Rösti, batatas servidas como ovo frito, espinafre ou legumes, mas mais comum com geschnetzeltes, que é um cozido de vitela com creme e champigon.

Para a sobremesa, atravesse a ponte Munsterbruckei até chegar na Bahnhofstrasse, uma das ruas de comércio mais caras do mundo, onde várias grifes famosas estão reunidas.

IMG_4977
Bahnhofstrasse

Aliás, vale dizer que a população de Zurich é a que tem uns dos melhores salários do mundo!

Voltando a sobremesa, é no número 21 dessa rua que está a Sprüngli, a confeitaria mais antiga (fundada em 1836) e famosa de Zurich.

IMG_5179
Confeitaria Sprungli

No térreo tem uma loja enorme, onde há uma infinidade de doces pra você comprar. Um dos destaques deles é o Luxemburgerli, uma espécie de macaron, só que menor.

No andar de cima fica o salão, onde você escolhe os doces e bebidas no menu. Eu preferi mesmo me jogar nos chocolates. Provei o chocolate gelado deles, que é bem gostoso e para comer dividimos duas sobremesas em 4 pessoas. As mais vendidas, e as que pedimos, são o Chocolate Truffle Cake e o Himbeerrahm, deliciosos!

IMG_7924
Chocolate Truffle Cake da Sprungli – parece mega doce, mas não é, o chocolate é amargo.
IMG_7922
Himbeerrahm

Pra queimar toda essa comilança, caminhe pela Bahnhofstrasse até chegar no Lago Zurichsee. É uma parte da cidade super animada no verão! Imagino que no inverno a paisagem também fique linda…

IMG_4995
Lago Zurichsee

Você pode fazer um passeio de barco pelo lago, que sai da Burkliplatz ou você pode atravessar a Ponte Quaibrucke at;e chegar na Sechselautenplatz, uma praça ampla onde costuma acontecer vários eventos da cidade e onde situa-se o prédio da Ópera de Zurich.

Se o tempo estiver bom você pode passear mais um pouco pelas margens do rio, que no verão vira uma verdadeira praia para os suíços, com direito a roupa de banho e mergulho nas águas gélidas do Zurichsee. Dá também para alugar pedalinhos…

IMG_5235
Praia de suíço…

P.s.: Se estiver com disposição, dá pra andar cerca de 1.5km pelas margens do lago a partir da Sechselautenplatz, até chegar no Jardim Chinês de Zurich. É um lugar lindo, mas já adianto que é bem pequenininho. A entrada custa 4 CHF, porém quando fomos estava em reforma e por isso cobraram apenas 1 CHF.

IMG_5275
Jardim Chinês de Zurich
IMG_5240
Jardim Chinês de Zurich

À noite, se ainda sobrar um pouco de tempo e energia, minha sugestão é que você vá para Zurich West, uma região da cidade que era industrial e se reinventou.

IMG_5132
Viadukt, uma das atrações em Zurich Wets. Várias lojas e restaurantes nos arcos do trilho de um trem.
IMG_5135
Zurich West

Hoje é o lugar mais descolado da cidade, um lugar super interessante pra quem gosta de design, cultura, gastronomia e compras.

Fomos no Frau Gerolds Garten, um espaço de 2.500m² repleto de plantas, food trucks, atrações diversas – de acordo com a época do ano – e música.

Fica a uns 3km do centro histórico, mas vale muito a pena, pois é uma oportunidade de conhecer um lado diferente da cidade.

DICAS PRÁTICAS

IDIOMAS OFICIAIS

Na Suíça os idiomas oficiais são: francês, alemão, italiano e romanche. Todo mundo também fala inglês.

QUANDO IR?

Em qualquer época do ano dá pra curtir a cidade. No verão o clima é mais propício para passeios no entorno do lago e no inverno dá pra provar pratos típicos da Suíça que são deliciosos, mas mais pesados, como raclette e fondue.

IMG_5025
Sechselautenplatz, a praça do prédio da Ópera de Zurich

COMO CHEGAR?

O Aeroporto de Zurich (ZRH) é o maior do país e um dos maiores da Europa. A maneira mais prática e econômica de ir do aeroporto para o centro da cidade é de trem. Você pode comprar a passagem nas máquinas automáticas e no caso de dúvidas falar com um funcionário da SBB, que é a empresa de trem do país.

O valor da passagem varia de acordo com o destino e pra quem vai para o centro de Zurich, a estação é a Zürich HB, que é a estação central da cidade. O trajeto demora cerca de 10 minutos.

Outra opção é chegar em Zurich de trem, já que como falei anteriormente, é um dos maiores hubs ferroviários da Europa. Nós saímos aqui de Paris (Gare de Lyon) e chegamos 4h depois em Zurich HB de TGV (trem de alta velocidade).

Eu adoro viajar de trem aqui na Europa, é muito mais confortável e prático do que avião, só é uma pena que costuma ser mais caro. Vale a pena tentar comprar com antecedência pra conseguir tarifas mais baixas 😉

QUANTO TEMPO?

De 1 a 2 dias é tempo suficiente pra conhecer as principais atrações da cidade.

IMG_5027
Zurich

Além das mencionadas nesse roteiro, há ainda um pouco mais afastado do centro histórico o Jardim Botânico e o Uetliberg, uma montanha repleta de trilhas e com uma vista panorâmica incrível da cidade.

ONDE SE HOSPEDAR?

Considerando o pouco tempo na cidade, o ideal é realmente se hospedar no centro histórico, onde há maior concentração de hotéis e hostels e pela proximidade com a estação de trem.

Como tudo na Suíça, hotel por lá é bem caro…Nós pesquisamos e acabamos nos hospedando no Hotel Marta, que tinha uma tarifa razoável e com café da manhã incluso.

COMO SE LOCOMOVER?

Se você se hospedar no centro histórico, é muito provável que vá passear por Zurich somente a pé.

Caso queira ir pra Zurich West ou explorar outros cantos da cidade, uma opção é pegar uma bike da cidade, a Züri rollt, que é gratuita. Nos postos de retirada das bikes você só precisa apresentar um documento de identificação e deixar um depósito de segurança de 20 CHF, que você retira quando devolver a bike.

E por fim tem o TRAM, que recorta toda a cidade. Clique aqui pra conferir tarifas e itinerários.

DCIM106GOPRO
Boa viagem 😉

Melissa

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma resposta