O que fazer em Coimbra: 12 sugestões

Coimbra foi uma das cidades que mais nos agradou em Portugal!

primeira capital de Portugal nos presenteia com diversos monumentos e atrações interessantes, sobretudo com a experiência única de percorrer suas ruelas e se sentir transportado para outras épocas.

Pelo menos foi assim que me senti…

Localizada numa colina às margens do rio Mondego, é dividia entre Cidade Baixa, onde fica o centro histórico e os comércios e a Parte Alta, onde situa-se a Universidade de Coimbra, a mais antiga de Portugal e uma das mais antigas do mundo.

As atrações são todas próximas e o ideal é percorrê-las a pé, pois é quando conseguimos observar melhor a vida dos moradores, se atentar aos detalhes das paredes rabiscadas pelos universitários e se encantar pela cidade.

O QUE FAZER EM COIMBRA?

1 – RUA FERREIRA BORGES

Caminhar pela rua de pedestres é o ponto inicial pra explorar a parte baixa da cidade, onde há bastante comércio e lindos casarões, aquela coisa bem típica portuguesa, com muitos azulejos e prédios coloridos.

É a partir dela também que você irá encontrar o Arco de Almedina (item 3 da lista), e começar a explorar a parte alta da cidade.

2 – MOSTEIRO DE SANTA CRUZ

O mosteiro, fundado em 1131 com o apoio dos reis D. Afonso Henriques e D. Sancho I, que se encontram enterrados no local, é um dos monumentos históricos mais importantes de Portugal.

img_0382
Fachada do Mosteiro de Santa Cruz

Na Idade Média funcionava no Mosteiro uma escola que se tornou referência de ensino no país e há inclusive indícios de que o poeta Luís de Camões teria estudado lá.

Por dentro o Mosteiro tem muitos azulejos azuis nas paredes e lindos detalhes nos altares. A entrada é gratuita!

3 – ARCO E TORRE DE ALMEDINA

O Arco de Almedina faz parte de uma antiga e sólida muralha pertencente à cidade medieval que já foi um dia Coimbra.

img_0371
Arco de Medina

Ela era a principal porta de acesso à cidade e a única das três existentes na época que sobreviveu ao tempo.

Hoje ela representa a entrada à parte antiga de Coimbra, onde começamos a percorrer a parte alta da cidade.

img_0395
O outro lado do Arco de Medina, pra quem sai da rua Quebra Costas

O arco possui uma torre, cuja função principal era vigiar e defender a principal porta de entrada. Entre os séculos XIV e XV serviu também de Casa da Câmara e Casa de Audiência.

Hoje, ali funciona o Núcleo da Cidade Muralhada e Centro Interpretativo, onde é relatada a história da muralha e da cidade medieval.

4 – SÉ VELHA

Numa mescla de estilos românico e gótico, a Catedral Sé Velha começou a ser construída em 1139 por Afonso Henriques, rei de Portugal que escolheu na época a cidade de Coimbra como capital do país.

Concluída em 1184, é hoje um dos monumentos mais importantes de Coimbra. A visita não é gratuita, mas vale a pena pagar os 2,50 euros de entrada, principalmente pela visita ao claustro (espécie de jardim no terraço), que é muito bonito!

5 – SÉ NOVA

Coimbra não tem somente a Sé Velha, mas também a Sé Nova, igreja que começou a ser construída no final do século XVI pelos jesuítas.

A construção é uma mescla dos estilos renascentista e gótico.

img_0439
Sé Nova

6 – UNIVERSIDADE DE COIMBRA

A Universidade de Coimbra é o programa que achei mais imperdível na cidade, pois depois de algumas horas andando pela cidade, você percebe que ela é a alma de Coimbra.

img_0516
Pátio das Escolas- Universidade de Coimbra

No caminho de subida até a universidade, a paisagem ao nosso redor já começa a ficar diferente.

Começamos a nos deparar com as repúblicas (casas de estudantes) e muitas mensagens e desenhos dos jovens pelas paredes das ruelas estreitas, que de tão estreitas as vezes fica difícil abrir caminho para os carros.

Foi fundada em 1290 pelo rei D. Dinis. Nessa época a universidade ainda alternava entre Lisboa e Coimbra, até que em 1537 D. João III decidiu fixá-la em Coimbra.

img_0453

Lá visitamos a Biblioteca Joanina, considerada uma das bibliotecas mais bonitas do mundo (é proibido tirar fotos lá dentro).

img_0493
Entrada da Biblioteca Joanina

É um deslumbre tão grandioso, que ficamos sem saber pra onde olhar primeiro. As pinturas dos tetos, os detalhes em ouro por todos os lados, os livros seculares organizados nas prateleiras decoradas…

Outros pontos altos são a Sala dos Capelos, onde ocorrem as cerimônias oficiais da universidade e o visual de tirar o fôlego que temos ao caminhar pelas varandas do prédio.

img_0502
Sala dos Capelos
img_0529
Vista de uma das varandas da Universidade de Coimbra

Infelizmente, quando fizemos a visita a Capela de São Miguel estava fechada, mas é um ponto importante pra ser contemplado.

img_0494
Entrada para a Capela de São Miguel

Informações úteis, clique aqui! Essa atração merece um post detalhado, publicarei em breve 😉

7 – JARDIM BOTÂNICO

Próximo ao AQUEDUTO DE SÃO SEBASTIÃO, conhecido como Arcos do Jardim, há um espaço verde que pode passar despercebido por muita gente, afinal não tem nenhuma outra atração por ali.

img_0465
Aqueduto de São Sebastião

Porém se o tempo estiver bom, não deixe de conhecer esse lugar, que é o Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (aberto das 9h as 17h30 e até as 20h durante o verão).

Nele há muitas flores e uma grande estufa, algumas fontes e esculturas, e o mais importante: uma tranquilidade enorme. Por isso, sente num banco e just relax!

Quanto ao aqueduto, ele é uma antiga construção romana que permitia o abastecimento de água  na parte alta de Coimbra!

8 – CAFÉ SANTA CRUZ

O prédio onde hoje funciona o Café Santa Cruz é parte de uma antiga igreja, que deixou de existir em 1530. Fica colado ao Mosteiro de Santa Cruz.

img_0595
Fachada do Café Santa Cruz

Nos séculos seguintes serviu de armazém, posto policial e de bombeiros, até se tornar em 1923 um café – restaurante.

A comida e o atendimento não é lá grande coisa, mas vale a pena entrar pra tomar um café e apreciar os resquícios de igreja em sua arquitetura e os mobiliários antigos de madeira. Afinal, não é sempre que encontramos um café com tanta história né?!

img_0592
Interior do Café Santa Cruz

Ah…em algumas noites da semana acontecem lá apresentações de fado.

9 – COMER DOCES

Como em todas as cidades do país, um programa imperdível em Coimbra é provar os doces portugueses, sempre recheados com ovos. São simplesmente uma delícia!

Confira nosso post “11 doces portugueses que você precisa provar”

Tenho dois lugares pra sugerir na cidade: a PASTELARIA BRIOSA, que tem váriosssss doces deliciosos, sendo uma de suas especialidades o Pastel de Tentúgal e o NATA LISBOA, com pastéis de nata sempre quentinhos e divinos!

img_0367
Pastelaria Briosa

Ambos ficam na rua de pedestres Ferreira Borges.

img_1635
Só eu tô com vontade agora de comer um pastel de nata?

10 – SHOW DE FADO

O Fado é um grande símbolo de Portugal, mas o Fado de Coimbra é bem singular.

Ao contrário do fado de Lisboa, o de Coimbra é bem romântico e lembra as antigas serenatas. Muitas músicas falam também da saudade que os alunos da universidade ficam de lá quando terminam seus estudos…

Além disso, outras singularidades do fado de lá é que as músicas são acompanhadas pela tradicional guitarra de Coimbra e somente os homens podem cantar.

img_0633

Nós assistimos ao show do tradicional FADO AO CENTRO, casa de fado onde acontecem diariamente as 18h (aberto todos os dias do ano) uma apresentação de cerca de 45 minutos de alunos e ex-alunos da Universidade de Coimbra.

img_0400
Fachada Fado ao Centro

Os cantores e músicos passam por um processo rigoroso de seleção, por isso, não tenha medo da qualidade do show. Além disso, ao longo da apresentação eles contam a história do fado na cidade e suas tradições.

A casa é pequena e já foi listada há um tempo atrás pelo The Guardian, como um dos “15 locais de visita obrigatória em Portugal”, por isso, vale a pena reservar seu lugar pela internet com antecedência, clique aqui!

O ingresso custa 10 euros e no final da apresentação eles oferecem uma taça de vinho, enquanto você conversa com os músicos ou compra um CD deles.

Dica: Enquanto espera dar o horário para assistir ao show, tome uma ginja, bebida típica de Portugal no pitoresco Bar Muralhada, a poucos passos do Fado ao Centro.

Do bar se tem uma vista privilegiada pra escadaria da charmosa Rua Quebra Costas.

img_0618
Escadaria da Rua Quebra Costas

11 – EXPLORAR O COMÉRCIO LOCAL

Na parte baixa da cidade, entre o Largo da Sota e a Rua da Moeda encontramos muitos restaurantes bacanas.

O legal é entrar nas ruelas e conferir o comércio, que é bem local, fora daquela agitação mais turística.

Um dos nossos achados foi o António do Leitões (Rua das Padeiras, 35), restaurante bem simples e pequeno que até parece um boteco. O Diogo amou o sandes de leitão (sanduíche).

Eu gostei dos pastéis de Chaves, que provei na Loja dos Pastéis de Chaves (Rua Adelino Veiga, 79). Como não íamos ter tempo de passar em Chaves, tratei de prová-los em Coimbra mesmo, e adorei!

img_0341

Ah, não deixe de dar um pulo na Praça do Comércio, tem alguns bares e é muito bonita!

img_0348
Praça do Comércio

12 – CAMINHAR PELAS MARGENS DO RIO MONDEGO

O Rio Mondego banha a cidade de Coimbra, e passear por suas margens é um programa super gostoso para um fim de tarde ou anoitecer.

img_0353
Rio Mondego

Se sobrar tempo e energia, uma opção é atravessá-lo pela Ponte Pedro e Inês e visitar as seguintes atrações: Convento de Santa Clara-a-nova, Quinta das Lágrimas e o parque Portugal dos Pequenitos, que tem todos os monumentos do país em miniatura – programa bacana para quem estiver com crianças.

Bom passeio!!!

img_0522
Linda Coimbra

Melissa 😉

Anúncios

1 Comment »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s