O que fazer no Porto: Roteiro de 3 dias

A cidade do Porto foi nossa última parada após 12 dias em Portugal, e contribuiu para fechar nossa viagem com chave de ouro.

img_1282
Porto

Nos apaixonamos pela cidade, por sua arquitetura, centro histórico repleto de ladeiras, miradouros com vistas de tirar o fôlego, pelo rio Douro e pelo clima descontraído que nos levou a querer desvendar cada pedacinho de Porto.

Passamos 3 dias lá e fizemos tudo com uma imensa calma. Foi ótimo pra relaxar no fim da viagem e também sentir bem a vibe da cidade, porém se você tiver apenas dois dias, dá pra dar uma acelerada no passo e fazer tudo o que incluí no roteiro abaixo.

DIA 1 – PASSEIO A PÉ PELO CENTRO HISTÓRICO

Comece o dia na AVENIDA DOS ALIADOS, principal via da cidade. É nela que os portuenses se reúnem para protestar e também celebrar momentos especiais.

img_0806
Câmara Municipal

Ao norte da avenida fica o imponente prédio da Câmara Municipal e ao sul a PRAÇA DA LIBERDADE, onde há uma estátua de D.Pedro IV, conhecido no Brasil como D.Pedro I.

img_0819
Praça da Liberdade

Vire à direita na Rua dos Clérigos para chegar na TORRE DA IGREJA DOS CLÉRIGOS, de onde se tem a melhor vista 360 graus da cidade. Já aviso que para desfrutar do visual é preciso fôlego, afinal, estamos falando de 240 degraus!

img_0829
Torre dos Clérigos

Logo ali em frente fica a magnífica LIVRARIA LELLO, considerada uma das mais bonitas do mundo!

img_0830
Fachada Livraria Lello

Fundada em 1906 pelos irmãos José e António Lello, ganhou ainda mais notoriedade após rumores de que a escritora J.K.Rowling teria se inspirado em alguns elementos do local para compor a história de Harry Potter, como por exemplo a escada central (escadaria de Hogwarts).

Como a livraria ficou muito famosa, hoje eles cobram 5 euros para visitação, que são dedutíveis na compra de um livro (ganhe tempo comprando ingresso online).

img_0836

Vale dizer que é preciso ir com paciência, pois apesar de cobrarem ingresso a pequena livraria está sempre abarrotada.

Saindo de lá, atravesse a Praça de Gomes Teixeira,  onde fica a Universidade do Porto e a Fonte dos Leões e pare um momento para admirar a IGREJA DO CARMO, cuja lateral externa é toda revestida de azulejos.

img_0890
Igreja do Carmo

Colada à ela está a IGREJA DAS CARMELITAS.

Desça a Rua do Dr. Ferreira da Silva e se estiver tranquilo dê uma volta no JARDIM DA CORDOARIA, lugar super agradável e com várias esculturas espalhadas entre as árvores.

Siga pela Rua São Bento da Vitoria até chegar ao MIRADOURO DA VITÓRIA, colado à igreja de mesmo nome e situado no antigo bairro judaico.

Olhando de longe não se dá nada pelo lugar, muito sujo e com cara de abandonado, mas a vista para o Rio Douro e para Gaia é incrível.

Agora desça pela rua e escadaria da Vitória rumo ao PALÁCIO DA BOLSA, onde poderá visitar diversas salas (mediante ingresso), como o antigo escritório de Gustave Eiffel, salões deslumbrantes como o Salão Árabe, o belo Pátio das Nações e a Galeria dos Presidentes, onde há uma singela homenagem a todos os presidentes portugueses.

img_0993
Palácio da Bolsa

Logo na rua de baixo você vai encontrar a IGREJA DE SÃO FRANCISCO, construção do século XIV em estilo gótico.

img_1003
Igreja de São Francisco

É preciso comprar ingresso para visitar a igreja e um museu de arte sacra que também funciona no local.

Agora, é preciso retomar o fôlego pra subir pra parte alta da cidade! Vá devagar, apreciando as ruelas, a paisagem e siga em direção a SÉ DO PORTO, catedral da cidade.

img_1032
Sé do Porto

A catedral foi construída entre os séculos XII e XIII em estilo românico, mas ao longo dos séculos foi sofrendo diversas remodelações. A entrada é gratuita!

Ao sair da catedral, siga pela Avenida Dom Afonso Henriques até chegar na principal estação de trens de Porto, a SÃO BENTO.

img_1060
Estação São Bento

No interior da estação as paredes são revestidas de 20 mil azulejos que contam a história de Portugal, definitivamente uma das construções mais bonitas da cidade!

Em frente a Estação São Bento fica a RUA DAS FLORES, uma rua de pedestres que era no passado reduto dos burgueses da cidade, já que lá se concentravam lojas super elegantes.

Hoje a rua é lotada de comércios para todos os bolsos e muitas fachadas ainda datam do século XVIII, portanto é um bom lugar pra apreciar a arquitetura, comprar e também comer.

Ali perto, na Rua dos Caldeireiros encontramos um pequeno e aconchegante restaurante especializado em sandes, ou sanduíche/lanche, pra nós brasileiros.

No A SANDEIRA você encontra opções super diferentes de sandes, saladas frescas e a batata da casa que é imperdível. Nós adoramos e eu recomendo!

DIA 2 – RIO DOURO E DEGUSTAÇÃO DE VINHO EM GAIA

No segundo dia no Porto a sugestão é desfrutar do lindo RIO DOURO!

img_1122
Rio Douro visto da Ponte Luís I

O rio nasce na Espanha e atravessa o norte de Portugal, cortando toda cidade do Porto.

A sugestão é atravessar de Porto para a cidade Vila Nova de Gaia pela PONTE LUÍS I (tabuleiro superior).

IMG_1110.JPG
Tabuleiro superior da Ponte Luís I

img_1102

A Ponte Luís I foi construída entre 1881 e 1888 para substituir a antiga ponte pênsil, que existia no mesmo local, mas já não estava dando conta da circulação de carros entre as cidade de Porto e Gaia.

img_1204
Ponte Luís I

Quando estiver atravessando a ponte não deixe de prestar atenção nas ruínas da MURALHA FERNANDINA, antiga construção que cercava a cidade medieval.

img_1095
Muralha Fernandina

Ao longo dos séculos a muralha foi sendo destruída, à medida que a cidade de Porto ia se expandindo.

img_1106

Ao chegar em Gaia, se quiser ver a paisagem ainda mais do alto, uma opção é subir no MOSTEIRO DA SERRA DO PILAR.

img_1178
Vista do Mosteiro da Serra do Pilar

Caso queira ver a paisagem por uma perspectiva diferente, a opção é o TELEFÉRICO DE GAIA, que liga o tabuleiro superior da Ponte Luís I ao Cais da Cidade de Gaia.

img_1190
Teleférico de Gaia

Nós optamos por subir ao Mosteiro, tirar umas fotos e descer tranquilamente para as margens do rio. Lá sentamos e aproveitamos pra admirar a paisagem e pegar uma vitamina D.

Por ali saem durante o dia todo passeios de barco pelo rio, é também algo a se pensar!

Depois do descanso, é hora de conhecer uma (ou mais!) caves de vinho do Porto. Se quiser almoçar antes, uma opção é seguir até Cais de Gaia.

Voltando ao vinho, o curioso é que todas as caves de vinho do Porto não estão em Porto, mas sim em Vila Nova de Gaia!

img_0923

As uvas são produzidas no Douro Vinhateiro e armazenadas nas caves em Gaia. Por que então o chamam de vinho do Porto? É porque o vinho era exportado da cidade de Porto para o mundo inteiro e aí ficou conhecido como vinho do Porto.

A maioria das caves estão ligadas à famílias inglesas, já que no passado eles eram o maior consumidor de vinho do Porto do mundo.

img_1237
Gaia – indicação das Caves

Escolher uma delas pra visitar é uma tarefa complicada, pois cada uma tem uma história diferente. Um post do blog Portoalities sobre as “7 melhores caves de vinho do Porto” nos ajudou.

Decidimos conhecer a CROFT, casa fundada em 1588 e que por ser menos acessível recebe menos visitantes.

img_1274
Croft

Nosso grupo tinha cerca de 8 pessoas e ao longo de 30 minutos percorremos a cave ao lado de uma guia que explicou a diferença entre o vinho do Porto e os demais, os tipos diferentes de vinho do Porto e um pouco da história de sua origem até os dias de hoje.

A Croft funciona o ano todo e não é preciso fazer reserva online para grupos pequenos. As visitas guiadas acontecem a cada 40 minutos, custam 10 euros e inclui degustação de três vinhos, dois antes da visita e um no final.

img_1272
Degustação de vinho do Porto

Particularmente, não  aprecio o vinho do Porto, acho extremamente doce! De qualquer forma, uma vez lá, achei interessante visitar uma cave, é um programa que vale a pena.

Por causa da visita, descobri por exemplo, que o vinho do Porto é muito mais doce e forte em teor alcóolico que os demais, pois a fermentação é interrompida logo no segundo ou terceiro dia do início do processo.

img_1242

Caso você goste muito de vinho do Porto, pode se organizar pra visitar mais de uma cave, já que estão todas muito próximas.

Depois da degustação, é hora de voltar sentido Ponte Luís I e atravessá-la pelo tabuleiro inferior para chegar no Cais da Ribeira.

img_1300
Tabuleiro inferior da Ponte Luís I

Lá há vários bares e restaurantes e você pode ficar por ali para ver o entardecer no rio Douro.

À noite, caso ainda não tenha provado um dos pratos mais típicos de Porto, sugiro que o faça. Já ouviu falar da FRANCESINHA?

É um sanduíche de pão de forma que possui várias camadas…leva bife de vaca, mortadela, salsicha fresca, linguiça e é coberto por um queijo derretido. É servido mergulhado num molho quente e levemente picante, que é sua marca registrada e acompanhado de batatas fritas.

img_1383
A Francesinha do restaurante A Regaleira

O sanduíche foi criado nos anos 50 por um português que trabalhava no RESTAURANTE A REGALEIRA (Rua do Bonjardim, 87 – fecha aos sábados). Ele havia morado na França e usou o croque-monsieur como inspiração.

O que ele fez foi adaptar os ingredientes para o paladar local e criar o famoso molho. Por ser um prato barato e bem servido, logo caiu na graça do povo e se tornou um dos maiores símbolos gastronômicos da cidade.

Nós fomos provar o sanduíche no A Regaleira, onde foi inventado. Para nossa surpresa, ao chegar lá o restaurante tinha pouca gente e depois vimos que não estava bem avaliado no App Foursquare.

img_1387
A Regaleira

O fato é que arriscamos mesmo assim e a francesinha agradou, assim como um outro prato que pedimos, o filé de pescada servido com arroz de feijão (brasileiro morando fora do Brasil dá nisso, quer sempre arroz com feijão…rs). Esse arroz de feijão não tem a melhor das aparências, mas é divino, um tempero delicioso!

img_1386

Outro ponto forte do restaurante é o atendimento, são muito simpáticos e o serviço é rápido.

Se quiser curtir a noite num bar, dirija-se até a RUA GALERIA DE PARIS, onde há vários bares. A rua começa a ficar agitada por volta das 23h e os bares funcionam até umas 4h.

DIA 3 – MAIS UM POUCO DO CENTRO HISTÓRICO E FOZ DO DOURO

Pela manhã vá passear pela RUA DE PEDESTRES SANTA CATARINA, centro comercial de Porto. Há inúmeras lojas de rua e também um shopping.

Caso não queira fazer compras, aprecie as belezas arquitetônicas guardadas nela, como o GRANDE HOTEL e o lindo CAFÉ MAJESTIC.

img_1400
Café Majestic

Não deixe de conferir também a CAPELA DAS ALMAS ou Capela Santa Catarina, constituída por mais de 15 mil azulejos que cobrem suas paredes externas. Os azulejos retratam a história de Santa Catarina e São Francisco de Assis.

img_1411
Capela das Almas

Se bater uma fominha, dê um pulo no MERCADO DO BOLHÃO (fechado aos domingos), onde vendem flores, frutas e várias comidinhas.

Depois é hora de ir pra FOZ DO DOURO.

IMG_1459.jpg
Foz do Douro

A maneira mais prática e econômica de chegar lá é com o ônibus 500 que você pega na Praça da Liberdade.

Nós descemos num ponto próximo à Praia do Carneiro (perto do antigo Sanatório de Tuberculose), mas se quiser, você pode descer um pouco mais adiante, onde há outras praias, como a Praia do Ourigo e a Praia da Luz.

É na Foz do Douro que as águas do rio se encontram com o Oceano Atlântico, o lugar é lindo e super tranquilo.

IMG_1468.jpg
Foz do Douro

Se passar por lá durante o inverno, a solução é fazer como a gente, dar uma volta, sentar num banco pra ver o mar e caminhar até os faróis.

Agora, se você estiver lá durante o verão, pode ir preparado pra passar uma tarde toda ou quem sabe, até um dia inteiro.

Perto dali fica o JARDIM DO PASSEIO ALEGRE, um espaço verde muito agradável que deve ser perfeito para um piquenique nos dias mais quentes.

Na volta pra Porto, é só pegar o mesmo ônibus 500.

img_1576
Insira uma legenda

Caso queira conhecer outro mercado no meio do caminho, desça na altura da Rua de D. Pedro V, suba essa mesma rua até a do Bom Sucesso e assim chegará ao MERCADO BOM SUCESSO. É um bom lugar pra comer uns petiscos e tomar um drink.

img_1580
Mercado Bom Sucesso

Pra fechar o dia com chave de ouro, sugiro um restaurante familiar de comida tradicional portuguesa que descobrimos próximo ao nosso hotel, no centro de Porto.

No Restaurante Maria Rita (Rua da Alegria, 16), provamos de entrada um queijo de azeitão e depois um bacalhau delicioso!

A sobremesa foi algo bem típico de Porto, um bolo de bolacha de café, uma espécie de tiramisu, versão portuguesa …rs

img_1595
Sobremesa típica de Porto

É isso, espero que também se encante com Porto 😉

img_1568
A foto mais linda da viagem 🙂

Melissa 😉

Anúncios

3 Comments »

    • Olá, muito obrigada pelo comentário! Vale realmente muito a pena ir à Porto, é uma delicia de cidade. Ah…já estou conferindo seu blog! Adorei o post sobre Israel e Palestina 😉Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *