Rota Romântica na Alemanha: o que ver

Até pouco tempo atrás não tinha ouvido falar sobre a Rota Romântica localizada no sul da Alemanha, mas quando fui pesquisar recentemente sobre o destino, fiquei surpresa ao descobrir que é uma das atrações turísticas mais populares do país.

img_6933
Rota Romântica na Baviera

Mas afinal, o que é a Rota Romântica?

É um percurso de quase 400km de estradas que recortam 28 cidades no estado da Baviera – de norte a sul – entre o rio Main e os Alpes, cuja marca registrada é a cultura e hospitalidade aliada a lindas paisagens naturais.

Adorei a simpatia do povo!

mapa1.png
Mapa Rota Romântica – Fonte foto: site Guia Viajar Melhor

No percurso há florestas, montanhas, muitos campos verdes, castelos, lagos, igrejas e pequenas cidades super charmosas, muitas delas medievais.

Como surgiu a Rota Romântica?

Após a Segunda Guerra Mundial, o governo alemão estava desesperado para reconstruir a indústria turística e passar uma visão mais positiva do país para o mundo. Assim, por volta de 1950 houve a ideia de explorar as diversas atrações da Baviera e criar uma rota para incentivar o turismo na região.

img_7041
Lago na cidade de Schwangau

Incialmente o objetivo era atrair os soldados americanos que cuidavam da região alemã ocupada e que passavam férias com seus amigos e familiares no país.

No decorrer dos anos a Rota Romântica ganhou cada vez mais notoriedade e ainda hoje atrai muitos turistas!

O que ver na Rota Romântica?

Como há várias cidades, vale a pena fazer uma pesquisa detalhada pra definir quais quer conhecer e onde vai dormir. Além dos artigos dos diversos blogs sobre turismo, vale a pena conferir o App da Rota Romântica, que faz uma breve introdução sobre todas as cidades e mostra as principais atrações turísticas de cada uma delas.

img_6903
Baviera – Rota Romântica

As cidades mais famosas da rota são: Füssen (extremo sul), Schwangau (por causa do castelo mais lindo e famoso da região), Augsburg, Dinkelsbühl, Rothenburg ob der Tauber e Würzburg (extremo norte), porém há outras que também merecem ser visitadas, por isso vale a pena pesquisar antes!

Füssen

Localizada à beira dos Alpes, é a cidade mais alta da Baviera e tem lindas paisagens.

O centro histórico de características medievais é repleto de igrejas barrocas e lindas construções.

Vale a pena dar uma voltinha por lá e sentar num dos vários cafés charmosos.

A menos de 4km de Füssen fica uma das atrações mais lindas e interessantes de toda Rota Romântica, o Castelo de Neuschwanstein.

Schwangau

Na verdade essa pequena cidade só entra como destaque na lista de cidades mais famosas da rota, porque tecnicamente o Castelo de Neuschwanstein fica lá (e não em Füssen).

img_7001
Schwangau – Castelo de Neuschwanstein

Logo mais vou preparar um post específico sobre a visita ao castelo, que é o mais lindo que já vi!

O que posso adiantar é que é de fato imperdível e é preciso reservar uma manhã ou tarde toda pra explorar o entorno do castelo e fazer uma visita guiada por seu interior.

img_6956
Castelo de Neuschwanstein – visto pela ponte Marienbrucke

Além desse, há outro castelo na cidade, o Hohenschwangau e também o Museu dos Reis da Baviera (há bilhete combinado para visitar as três atrações).

img_7034
Castelo de Hohenschwangau
img_7045
Museu dos Reis da Baviera

Steingaden

Fizemos uma parada rápida nessa minúscula cidade pra conferir de perto a famosa Igreja de Wieskirche. 

img_7136
Linda Igreja de Wieskirche

Em estilo rococó e listada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a igreja virou ponto de peregrinação por conta de uma imagem de Cristo Flagelado que supostamente derramava lágrimas.

Dica: Não deixe de provar o Kucherl que é vendido na entrada de um restaurante em frente a igreja. É algo super simples, uma massa frita leve e com um pouco de açúcar por cima, uma delícia!

img_7134
Kucherl

Augsburg

Fundada há mais de 2.000 anos pelo imperador romano Augusto, é uma das cidades mais antigas da Alemanha.

img_7155
Centro histórico de Augsburg

Ao contrário das demais cidades que visitamos, Augsburg é grande e achei pouco charmosa, porém devido a seu passado de glória (comércio e negócios bancários), vale a pena dar uma conferida no centro da cidade.

img_7160
Augsburg

Caminhe pela rua Maximiliano (Maximilianstrabe) e aprecie as fachadas renascentistas e barrocas das lindas construções e as três fontes d’água espalhadas ao longo da rua.

Vale a pena também dar um pulinho da Igreja St. Ulrich, uma das mais importantes da cidade.

img_7146
Igreja St. Ulrich
img_7148
Interior da Igreja St. Ulrich

Harburg

Essa é outra cidade minúscula da região, porém ela abriga o castelo mais bem preservado da Alemanha.

img_7177
Castelo de Harburg

Há evidências de que o Castelo de Harburg foi construído por volta de 1150, porém os historiadores dizem que devido a seu estilo arquitetônico, muito provavelmente foi construído no século X para defender o território contra as invasões húngaras.

Geralmente o castelo fica aberto para visitação de meados de março até o final de outubro. Clique aqui pra obter mais informações.

img_7200
Castelo de Harburg

Nós não fizemos a visita guiada, somente passeamos na parte externa, que não é nada absurdamente incrível, mas valeu os 3 euros do ingresso.

img_7181
Vista da região de Baviera

Nördlingen

Incluí essa cidade no nosso roteiro porque fiquei curiosa em conhecer a cidadezinha que foi construída numa cratera provocada há milhões de anos atrás por um meteorito.

Do alto da Igreja St. Georg (90m de altura) dá pra ver o formato circular da cratera onde a cidade foi construída. Infelizmente não pudemos subir, pois a Igreja estava fechada para trabalhos de restauração.

É possível caminhar pelas muralhas da cidade que serviam de defesa no passado e observar suas 14 torres construídas entre os séculos XIV e XV, praticamente intactas até os dias de hoje.

O centro histórico é bonitinho e vale a pena caminhar também por lá durante um tempo.

Dinkelsbühl

Essa é outra pequena cidade fortificada, de características medievais e uma das mais bem preservadas de toda Alemanha.

img_7242
Casinhas coloridas de Dinkelsbuhl

As casinhas coloridas são o grande destaque, então a ideia é passear pelo centrinho e tirar muitas fotos!

img_7249
Dinkelsbuhl

Rothenburg ob der Tauber

Essa é definitivamente a cidade mais bonita e interessante da Rota Romântica, verdadeira unanimidade entre todos que visitam a região!

img_7371
Rothenburg ob der Tauber

Parece uma cidade de contos de fada, inclusive dizem que Walt Disney se inspirou nela pra construir o cenário da vila de Gepeto, do lendário desenho Pinóquio.

Há diversos atrativos na cidade, a começar pela muralha que circunda a cidade e onde é possível caminhar para ver as construções mais do alto e o portão da cidade que data do século XIV.

O principal cartão-postal de Rothenburg fica na bifurcação das ruas Obere Schniedgasse e Plonlein, uma graça.

img_7373
Principal cartão-postal de Rothenburg

Lá perto, na praça principal (Markplatz) fica o Ratistrinkstube, prédio da Câmara Municipal onde está o Relógio Astronômico.

img_7366
Markplatz

Diz a lenda, que durante a Guerra dos 30 anos, o General Tilly lançou o seguinte desafio: quem conseguisse beber, num só gole, um cântaro de vinho de 3,25L de uma só vez, teria sua cidade poupada da destruição e saqueamento. E foi assim, que Nush, prefeito da cidade na época, virou todo o vinho num só gole e poupou a cidade de ser destruída.

Por conta dessa lenda, a cada hora cheia acontece um showzinho no relógio. As janelas se abrem e numa delas aparece um boneco do ex-prefeito bebendo vinho!

img_7359
Relógio Astronômico

É dessa praça também que parte quase que diariamente as visitas guiadas com o Nightwatchman, um guia local vestido com roupas de época que conta histórias interessantes sobre a cidade. Vale a pena passar no Centro de Informações Turísticas da cidade pra se informar melhor sobre as saídas dos tours.

Pra quem adora o tema Natal, não deixe de conferir o Museu Natalino que apresenta enfeites de diversas épocas, inclusive alguns do século XV. Inclusive há diversas lojas de enfeites de natal, simplesmente lindos!

Definitivamente vale a pena passar a noite em Rothenburg e uma opção de lugar interessante pra jantar é o restaurante Zur Höll, uma taverna super antiga da cidade, onde os pratos são deliciosos e o ambiente super aconhegante. Nós adoramos! Dica: Faça reserva, costuma ter fila de espera e muita gente não chega a conseguir mesa.

Outra coisa imperdível, que na verdade você encontra também em várias outras cidadezinhas da região, é provar o Schneeball, doce típico da época de natal para os alemães do sul.

img_7343
Schneeball
img_7065
Schneeball

Würzburg

Essa era a última cidade do nosso roteiro, mas no final das contas não tivemos tempo de passar por ela e seguimos direto pra Frankfurt, onde devíamos devolver o carro.

Alguns pontos de visitação na cidade: fortaleza de Marienberg, Residência dos Princípes-Bispos e subir o morro ao lado do forte para ter uma vista bonita da cidade. Eles tem várias vinícolas na cidade e o vinho branco de Würzburg é famoso.

Se alguém visitou e tem dicas do que fazer na cidade, compartilha com a gente aí nos comentários 😉

Como percorrer a rota romântica?

Ela pode ser percorrida de diversas maneiras: a pé (percurso de quase 500km), de bike (há ciclovias que conectam todas as cidades), de trem (acesso apenas à algumas cidades), ônibus que percorre todas as cidades da rota e de carro, que é a maneira mais prática de visitar as cidades, já que as estradas são ótimas e a rota não é super extensa.

img_7168
Rota Romântica

Nós optamos por ir de Paris, onde moramos, até Frankfurt de trem e na estação de trem mesmo retirar o carro que havíamos alugado com a Avis. Pra baratear a viagem, começamos e terminamos a viagem em Frankfurt (o bilhete ida/volta no mesmo lugar é geralmente mais barato), mas o ideal teria sido começar por exemplo saindo de Frankfurt sentido Würzburg e descer toda Rota Romântica e de Füssen seguir pra Munique, onde terminaria a viagem.

img_7171
Mapa Rota Romântica

Caso não tenha tempo ou vontade de fazer todo percurso da rota, uma opção de roteiro é chegar, por exemplo, em Munique e de lá visitar algumas cidades do sul, como Füssen e o Castelo de Neuschwanstein ou sair de Frankfurt e fazer algumas cidades do norte da rota até a cidade de Rothenburg.

Quantos dias é preciso pra percorrer a rota?

Depende de quantas cidades quiser conhecer e onde vai começar e terminar a viagem. Nós fizemos em 3 dias, mas foi bem corrido, tanto que não deu tempo de passarmos em Würzburg. Pra fazer com calma, sugiro no mínimo 4 dias.

img_7125
Rota Romântica

Quando ir?

Entre os meses de junho e setembro é quando a região está mais agitada, por conta dos festivais de verão nas cidades. Outra época animada é do final de novembro até o Natal, quando acontecem as feirinhas natalinas (Natal parece ser algo sério por lá…rs).

Nós fomos no final de outubro, os dias já estavam bem frios, porém a paisagem de outono estava esplêndida. Uma das coisas que mais gostei foi o visual das árvores amarelas e laranjas contrastando com os imensos campos verdes.

img_7039
Schwangau – Rota Romântica
img_7073
Fussen – Rota Romântica
img_7170
Rota Romântica no outono
img_7075
Rota Romântica no outono

🙂

Melissa

 

Anúncios

3 Comments »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *