Visita aos jardins de Monet em Giverny: quando ir e como chegar

O grande mestre do impressionismo morou e trabalhou nessa casa em Giverny durante mais de 40 anos. Após sua morte, a casa se transformou em museu.

IMG_3904
Casa do Monet em Giverny

Além da pintura, Monet era apaixonado também por jardinagem e assim criou os esplêndidos jardins de flores e água na propriedade, que são verdadeiras obras de arte.

Um dos pontos mais bonitos do jardim é a famosa ponte japonesa!

IMG_6685
Ponte japonesa nos jardins de Monet. Não parece uma pintura? – Crédito Foto: Nicole Badin

Os jardins serviram como fonte de inspiração para diversas de suas obras, como por exemplo, a famosa série “Les Nymphéas”, que é um conjunto de oito telas que retratam os jardins da casa de Giverny, realizadas pelo artista quando já estava quase cego.

DSCN0937
Jardins da casa de Monet em Giverny

Aliás, vale a pena conferir antes ou depois da visita à Giverny as telas no Musée de l’Orangerie em Paris, são magníficas!!! Clique aqui para saber mais sobre o museu.

A dica é chegar na casa bem cedo e visitar primeiro o jardim, pois além de ser o ponto alto da visita, no início da manhã há menos turistas! 

Após explorar o jardim, é hora de entrar na casa do artista…

Em estilo romântico, a casa é super iluminada e está muito bem conservada.

DSCN1008
Casa de Monet em Giverny

Lá fica o atêlie de Monet, os quartos, muitos móveis bonitos e as famosas estampas japonesas que serviram de inspiração para o artista.

O cômodo que mais gostei foi a cozinha. Tem cara de casa de vó e dá a impressão que  alguém ainda mora lá…

DSC_0048
A cozinha é muito linda… – Crédito Foto: Nicole Badin

 

Agora vamos para as informações práticas:

FUNCIONA: A casa e os jardins estão abertos diariamente das 9h30 as 18h (entrada limite até as 17h30) do início de Abril até o final de Outubro. No inverno permanecem fechados!

QUAL A MELHOR ÉPOCA PARA IR: A visita costuma ser mais bonita em maio, no auge da primavera. De qualquer forma nós e um casal de amigos fomos no outono e ainda assim achamos muito bonito (as fotos desse post são todas dessas visitas em outono)!

INGRESSOS: Dica importante: comprar o ingresso antecipadamente pela internet – site da Fundação Monet, assim você não precisa encarar uma fila enorme pra entrar no museu! Clique aqui para saber mais e comprar seu ingresso.

QUANTO CUSTA: Crianças menores de 7 anos não pagam; Crianças acima de 7 anos e estudantes pagam €5,50 e adultos pagam €9,50.

COMO CHEGAR: As melhores opções são:

  • TREM: Diariamente saem trens da Gare Saint-Lazare (acesso pelas linhas de metrô 3, 12, 13 e 14, além do RER E) em Paris com destino à Verdon (cidade vizinha a Giverny). O trajeto dura cerca de 50 minutos e o valor de ida/volta fica entorno de €30. Clique aqui para pesquisar os horários e valores exatos. De Vernon até Giverny são 7km. Para fazer esse trajeto as opções são: um ônibus que sai da Gare de Verdon 15 minutos após a chegada do trem, com destino ao museu – custa €8 ida/volta. Ir a pé ou de bicicleta seguindo as placas do museu. É possível alugar bicicletas em frente a estação de trem de Verdon.
  • CARRO: O museu fica a 70 km do centro de Paris e o trajeto demora cerca de 1h15. O estacionamento é gratuito. Se estiver num grupo de 4 pessoas, pode valer a pena alugar um carro ou contratar um motorista para chegar lá. Nós fomos de carro, pois estávamos iniciando uma viagem pela Normandia e resolvemos aproveitar para incluir Giverny no roteiro.
  • EMPRESAS DE TURISMO: Há diversas empresas em Paris que levam os turistas até Giverny, como por exemplo a Paris City Vision. Os ônibus saem do centro de Paris (2, rue des Pyramides).

Boa visita 😉

Anúncios

2 Comments »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *