Roteiro de carro pelo Leste Europeu

Ao longo de 12 dias percorremos mais de 2.000 km de carro pelo leste europeu. A cada nova fronteira, uma nova moeda, um novo idioma e lindas descobertas!

Ao decidir conhecer alguns países do leste da Europa, muitas pessoas se questionam qual a melhor forma: carro, trem, ônibus, avião?

Você deve levar em consideração qual tipo de viagem prefere. No nosso caso, optamos por carro porque simplesmente adoramos a liberdade que ele proporciona, tanto de horário quanto de itinerário.

É muito bom ser surpreendido com uma nova cidade que não estava prevista no roteiro, assim como pelas paisagens das pequenas estradas que cortam as cidades…

Nesse post iremos compartilhar o roteiro que traçamos, o total das despesas com o carro e algumas dicas úteis para evitar problemas na estrada.

Tudo começou em Berlim…

Estamos morando em Paris, então decidimos pegar um vôo até Berlim, onde passamos duas noites. No último dia em Berlim, retiramos no aeroporto Tegel o carro que havíamos reservado pela internet, com a empresa EUROPCAR.

Confira nosso post sobre 13 coisas para fazer em Berlim num roteiro de 2 dias.

IMG_5162
Vista da cúpula da Catedral de Berlim

Qual carro alugar?

Na hora de tomar essa decisão, deve ser levado em consideração o quesito conforto e não apenas o financeiro.

Não adianta economizar no carro e depois sofrer na estrada com um que não anda e vai te dar dor de cabeça. Alguns trechos dessa viagem são bem longos e sem o carro certo você pode chegar na outra cidade destruído de cansaço.

Caso o carro não venha com GPS, é importante incluir na reserva o aluguel de um.

Se quiser economizar, a sugestão é utilizar o aplicativo Maps.Me e baixar os mapas das cidades por onde vai passar. Clique aqui para ver o App.

Se você não tiver um suporte de celular para colocar no vidro do carro, vale a pena comprar antes da viagem ou incluir na reserva do carro (já tivemos problema em outras viagens de carro sem esse suporte…)

Na maioria dos postos de gasolina não há funcionários para ajudar a abastecer o carro. É preciso tomar muito cuidado nessa hora! No caso de dúvida, tente procurar um posto que tenha algum funcionário à disposição ou tente se informar com alguém na loja de conveniência do posto.

Logo no início da viagem, o carro que alugamos alertou que precisávamos abastecê-lo com um aditivo chamado Add Blue, caso contrário ele pararia dentro de 800 km.

Ficamos meio em pânico…mas deu tudo certo. Se você passar por isso, fique tranquilo, tem a mangueira desse aditivo ao lado das demais mangueiras de combustível no posto e uma entrada específica no tanque do carro, com o nome Add Blue.

Traçar um roteiro

Decidimos partir de Berlim rumo à Polônia e deixar Praga como destino final.

correta correta leste
Nosso roteiro por alguns países do leste…

O racional desse roteiro foi o seguinte: decidimos ir a Auschwitz na Polônia e não queríamos deixar para o final da viagem, pois estávamos ansiosos com essa visita. Sabíamos que seria um momento “pesado” da viagem e não queríamos alimentar essa ansiedade ao longo dos dias.

Veja como foi nossa visita ao Campo de concentração Auschwitz.

IMG_2206
Entrada do campo de concentração Auschwitz II – Birkenau

Outro motivo é porque consideramos que Praga como destino final seria mais interessante do que Cracóvia, então terminaríamos a viagem com chave de ouro. O que de fato acertamos!

Apesar do caminho inverso (Cracóvia como destino final) ter uns trechos de estrada mais curtos, achamos que valeu a pena, pois como o carro era confortável a viagem não foi tão cansativa!

Muita atenção aos pedágios…

Já tínhamos lido em alguns blogs sobre os diferentes tipos de pedágio nas estradas do leste europeu, mas não tinha nenhuma informação muito atualizada.

O que descobrimos é que ao invés de ter cabines no meio das estradas para pagar o pedágio, deveríamos comprar a cada nova fronteira uma vignette, ticket que autoriza rodar no país por um número determinado de dias.

No primeiro trecho, de Berlim para Katowice, na Polônia, foi bem simples, pois era a cabine na estrada à qual estamos habituados.

Nas demais fronteiras, foi preciso comprar a vignette. Geralmente tem umas casas ou postos de gasolina nas divisas de fronteiras com a palavra VIGNETTE, onde você para o carro, desce e compra com um atendente (geralmente todos falam inglês).

Algumas vignettes são uns adesivos para colocar no vidro do carro, outras são recibos em papéis que você deve apenas guardar (confira as instruções no verso de cada vignette).

Dormir em Katowice

Nunca tínhamos ouvido falar de Katowice, mas era a maior cidade antes de Oswiecim, onde ficam os campos de concentração Auschwitz – Birkenau. O trecho de Berlim até Katowice é o mais longo em km, são 521.

Sendo assim, decidimos dormir lá uma noite, descansar e acordar cedo para fazer a visita  e seguir depois direto rumo à Cracóvia.

mapa Berlim_Polonia
Katowice – Oswiecin: 37 km/ Oswiecim – Cracóvia: 66 km

Foi nessa cidade que encontramos a diária de hotel mais baixa de toda viagem (na verdade de toda nossa vida! rs), pagamos 13 euros num Ibis Budget. Viva a Polônia!

Um detalhe: não tem nada pra fazer na cidade, é só dormir mesmo!

Uma noite em Cracóvia

Depois da visita aos campos de concentração, passeamos o dia todo na Cracóvia e achamos a cidade muito bonita, superou nossas expectativas! Confira o post 9 Programas para incluir no seu roteiro de Cracóvia.

IMG_7835
Praça do Mercado Central em Cracóvia

Como nosso hotel era um pouco afastado do centro da cidade e queríamos otimizar nosso tempo, deixamos o carro estacionado na rua, próximo à praça central da cidade. Era domingo e não precisava pagar para deixar o carro na rua.

Tínhamos lido que os carros com placa da Alemanha eram alvo de ladrões em alguns países do leste e que era preciso tomar cuidado.

Apesar de ter achado tudo muito tranquilo em todas as cidades pelas quais passamos, essa foi a única vez que arriscamos e deixamos o carro estacionado na rua. Nas demais vezes sempre tivemos o cuidado de deixar em estacionamento, por precaução.

No dia seguinte era hora de atravessar a Eslováquia rumo a Budapeste

Cracovia_Budapeste
Cracóvia – Budapeste: 395 km – cerca de 6 horas de viagem

Apesar dos 395 km que separam Cracóvia de Budapeste, a viagem nesse trecho dura cerca de 6 horas, pois a estrada corta cidades pequenas e o limite de velocidade é bem baixo. Além disso, alguns trechos da estrada tem apenas uma faixa e muitos caminhões, então é preciso paciência…

Ao cruzar a fronteira para a Eslováquia, esquecemos completamente de comprar o ticket do pedágio, pois não vimos em nenhum lugar escrito Vignettes. A gente só foi lembrar quando estávamos chegando em Budapeste e vimos um local que vendia os tais tickets para a Hungria.

A gente achou que fosse dar algum problema, receber multa, algo assim…mas até agora nada (já faz 2 meses)!

Duas noites em Budapeste

A partir daqui, não tivemos mais nenhum problema em comprar as vignettes. Todos os lugares que vendiam nas fronteiras, eram bem sinalizados.

Deixamos o carro na garagem do hotel e apenas utilizamos transporte público para andar por Budapeste, que é mais barato e prático, sem ter aquela preocupação de onde estacionar.

Confira o que fazer em Budapeste: Roteiro de 2 dias.

IMG_6522
Varandas em frente à Igreja Matias em Budapeste

Passadinha em Bratislava…

Saímos de Budapeste com destino à Viena, mas decidimos fazer uma parada estratégica em Bratislava, na Eslováquia.

Buda_Viena
Budapeste – Bratislava: 201 km / Bratislava – Viena: 78 km

Deixamos o carro no estacionamento da Ópera, região bem central. Clique aqui para conferir nosso roteiro de 6 horas em Bratislava.

IMG_6640
Almoço estratégico em Bratislava: bryndzové halusky no Zylinder Café & Restaurant (prato típico que adoro!!!)

Chegada em Viena

Em Viena é muito caro estacionar o carro na rua, e no geral,  muitas atrações turísticas estão bem concentradas, por isso, abandonamos o carro no estacionamento do hotel e também apenas utilizamos transporte público.

Clique aqui para saber o que fazer em Viena: 11 sugestões para o seu roteiro.

IMG_2781
Viena

Seguimos viagem à Praga, nossa última cidade do roteiro

Viena_Praga
Viena – Praga: 291 km

Como Praga é absurdamente turística e as atracões turísticas extremamente concentradas, não vale a pena se estressar no trânsito. Por isso aqui fizemos exatamente a mesma coisa, carro no estacionamento do hotel e transporte público.

Confira o que fazer em Praga: 18 sugestões para o seu roteiro.

IMG_7381
Orloj, o relógio astronômico de Praga

Como tudo que é bom acaba rápido, era hora de voltar pra Berlim e devolver o carro…

Untitled
Praga – Berlim: 351 km

Quanto gastamos com o carro?

Na tabela abaixo você descobre o detalhamento das despesas:

Untitled

Valeu a pena fazer a viagem de carro?

MUITO! Com o carro certo as longas distâncias não são tão sofridas, as estradas são muito boas, os pedágios são mais simples do que imaginávamos e tivemos liberdade de fazer nossos próprios horários de acordo com nossa disposição.

Leia também:

+ Roteiro de carro pela Islândia: volta à ilha em 6 dias

Boa viagem 🙂

Melissa

 

Anúncios

17 Comments »

  1. Boa tarde. Estou com uma viagem marcada para novembro e coincidentemente vou fazer quase o mesmo roteiro que vocês. Qual carro vcs alugaram e em qual locadora? Eu li que algumas locadoras não alugam carro para viagem para o leste europeu, vcs sabem alguma coisa sobre isso? Obrigado. Jeremias Bueno.

    Curtido por 1 pessoa

    • Olá Jeremias! Nós alugamos um Passat automático com a Europcar. Foi super tranquilo! Na retirada do carro, no aeroporto de Berlim, eles questionaram quais países íamos visitar e pagamos tudo na hora. A única informação que levantamos é que pode haver restrições quanto ao modelo do carro a ser alugado, pois alguns são mais visados nos países do leste. De qualquer maneira, você receberá todas as orientações necessárias no balcão da locadora caso precise mudar de modelo. Vale a pena fazer a reserva com uma locadora grande e que esteja presente em diversos países. Boa viagem!!!

      Curtir

  2. Boa tarde!!! Também estamos com a viagem marcada para exatamente estas cidades só que no total serão 15 dias e a faremos em Março de 2017… Teria alguma dica ou mais alguma cidade que nos indique? Com relação ao carro estou cotando com a AutoEurope que é um agencia global e a mesma nos indicou os carros que podemos alugar para visitar estas cidades. Vale a pena. Abraços e parabéns pelo site!

    Curtir

    • Olá Ricardo, muito obrigada pelo comentário! Na época que fizemos a viagem, se tivéssemos 3 dias a mais teríamos ido até Ljubljana, capital da Eslovénia. Ainda não conhecemos, mas na época vi umas fotos lindas de lá e fiquei com vontade de ir. Como fica mais para o sul, cogitamos na época ir de Budapeste pra lá e depois subir pra Viena, mas desistimos por falta de tempo. Agora, se você preferir uma viagem num ritmo mais tranquilo, sugiro ficar um dia a mais em Cracóvia e um dia a mais em Budapeste, pois foi corrido pra nós somente 1 dia em Cracóvia e 2 em Budapeste. Espero que as sugestões te ajudem! Ótima viagem, abraços, Melissa.

      Curtir

  3. Oi Melissa, adorei as suas orientações, Estou pensando em fazer essa viagem com meu marido,exatamente como voce a fez, e tambem estou considerando alugar um carro para ter maior liberdade. Estou um pouco apreensiva pois é nossa primeira vez no Leste Europeu, considerando esse aspecto, e que o nosso ingles não é fluente, em termos dos pedágios, onde comprar etc, voce acha tranquilo?
    Super Obrigada
    Lucilia

    Curtir

    • Oi Lucilia, que ótimo que gostou das dicas, fico feliz!!! Nós também estávamos apreensivos com essa questão de atravessar tantas fronteiras e de como seriam os pedágios, mas foi realmente tranquilo, pode ficar sossegada. É só ficar atenta quando atravessar as fronteiras para comprar os tickets, costuma ser bem sinalizado. Quanto ao inglês, todo mundo nesses países fala um pouco e com um nível razoável vcs vão conseguir se virar tranquilamente. Foi uma das viagens que mais gostei, com certeza vocês irão gostar também! 😉 Muito Obrigada pelo retorno! Abs, Melissa

      Curtir

  4. Sensacional Melissa , muito obrigado ! Irei em junho/17 saindo de Viena e passando por Praga , Cracovia , Budapeste , Bratislava , Liubiania , Zagreb , Dubrovinic e finalizando em Istambul !! Tudo de carro exceto Turquia . Suas dicas estão 100% na planilha !!

    Curtir

    • Que ótimo Hagge que as dicas foram úteis, fico bem feliz! Nossa, essa sua viagem será incrível! Se depois você tiver alguma dica pra complementar aqui ao post, escreve pra gente nos comentários, ok? Mais uma vez muito obrigada e ótima viagem 😉

      Curtir

  5. Ola, adorei o texto e é exatamente este percurso que estamos planejando fazer no final de outubro deste ano. Apenas que gostaríamos de fazer de motorhome, o que você acha? Quanto vocês gastaram de hotel? Calculei que de motorhome gastaríamos cerca de 1800 euro, enquanto que com um bom carro, ficaria cerca de 1000 euro.. Será que compensa? Muito obrigado

    Curtir

    • Ola Silvio. Obrigada. Fico feliz que tenha gostado.
      Não vimos muitos motorhomes pelo caminho, mas as estradas são relativamente boas e não vejo grandes dificuldades. O que seria importante é mapear direitinho os campings com estrutura para motorhome, pra esvaziar o esgoto e encher a caixa d’Água do carro.
      Pode ser que talvez tenham mais dificuldades nas grandes cidades. De hotel nós gastamos cerca de 800€ nos 12 dias. Independente da questão custo (acho que acaba dando quase a mesma coisa no final) vale a pena ponderar que pode ser uma viagem difícil caso não tenha experiência com motorhome. Sao muitas fronteiras e você será obrigado a parar em campings pelo caminho. Se você tiver mais experiência ou pesquisar muito bem o roteiro adaptando a sua viagem ao motorhome não vejo problema, pode ser uma experiência muito legal. Se você decidir se aventurar de motorhome por lá, escreve depois pra gente contando a experiência! Espero ter ajudado! Abraços, Melissa.

      Curtir

  6. Ola Melissa
    Meu nome é Fabio, vou com meu fillho de 17a agora dia 20/05, porém estou indo mais para conhecer Berlim e Auschiwitz. pois adoro a história da 2a. Guerra.
    Tem algum problema ou restrição de ir de carro desde Paris, que é onde chegará meu voo?
    Temos poucos dias , 6 no total, porem como trabalhei com caminhao aqui no Brasil, dirigir longas distancias para mim é tranquilo. Já fiz varios roadtrip nos EUA.

    Curtir

    • Olá Fábio, obrigada pelo comentário! Alguns modelos de carro não tem cobertura de seguro em alguns países do leste europeu, então para evitar qualquer transtorno é importante informar na reserva do carro que irá para a Polônia. Fora esse detalhe, não tem restrição nenhuma ir de Paris pra Berlim e depois visitar Auschwitz! Espero que façam uma ótima viagem, depois conta pra gente por aqui como foi😉 Abraços, Melissa

      Curtir

  7. Ola Melissa !
    Muito bom post, estou indo em Agosto e irei entrar por Frankfurt e depois faço Republica Tcheca, Austria, Eslovenia e Hungria; etava pensando em fazer de trem mas com o seu post estou pensando em fazer de carro mesmo.
    É possível alugar o carro em um país e devolver em outro ?
    No momento do pernoite vcs tiveram dificuldades de estacionar o carro ?
    Obg,
    Brunno Steffano

    Curtir

    • Oi Brunno, ah que bom que as dicas foram úteis, fico feliz! É possível sim alugar o carro num país e devolver em outro, porém deve sair um pouquinho mais caro, vale a pena checar! Quanto a estacionamento, não tivemos nenhuma dificuldade em estacionar o carro, praticamente todos os hotéis tinham estacionamento e sempre há opções de estacionamento de rua também! Espero que sua viagem seja incrível e muito obrigada pelo comentário! Abraços, Melissa

      Curtir

  8. Olá, você precisou tirar a Permissão Internacional para Dirigir – PID para dirigir? foi exigida em algum local? irei passar pelos mesmos países que vocês, porém saindo de carro de Munique e fiquei em dúvida sobre esta Permissão Internacional para Dirigir – PID,

    Curtir

    • Olá Thaísa, meu marido é quem dirigiu e ele tinha solicitado no Brasil a PID antes de virmos morar na Europa. Acho super válido, porque o custo não é tão alto, é fácil de solicitar e você não corre o risco de ter problema na retirada do carro. Nessa viagem especificamente não chegaram a exigir a PID na retirada do carro, que foi em Berlim, mas como o procedimento pode ser diferente de uma locadora para outra, sou a favor de ter a PID pra não ter nenhum tipo de preocupação. Se quiser saber mais sobre a solicitação da PID, confere esse post recente sobre a Islândia, onde nos exigiram o documento: https://listasdeviagem.com/2017/05/17/15-coisas-que-voce-precisa-saber-antes-de-alugar-um-carro-na-islandia/
      Espero ter te ajudado, abraços, Melissa.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s