13 coisas para fazer em Berlim num roteiro de 2 dias

Uma cidade que quase não sobreviveu à Segunda Guerra Mundial e anos mais tarde foi dividida em duas por causa da disputa de poder entre os Estados Unidos e a União Soviética, hoje está liberta e transborda história e cultura.

As marcas desse conturbado passado estão todas lá, nas ruínas dos monumentos bombardeados, no Memorial do Holocausto em homenagem aos judeus mortos e ainda nos vestígios do Muro de Berlim. Os alemães fazem questão que todas essas cicatrizes estejam aparentes, pois servem para reflexão e ensinamento.

Mas apesar desse passado nebuloso, hoje Berlim é uma cidade animada, repleta de jovens, com uma quantidade imensa de programas culturais, comidinhas gostosas e muita cerveja, aliás, mais barata do que água…

Confira nossas sugestões de programas para uma passagem rápida por Berlim!

1 – VISITAR A CÚPULA DO PARLAMENTO ALEMÃO 

O Reichstag, prédio que abriga o Parlamento Alemão, é uma das atrações mais visitadas de Berlim e foi disparado meu programa preferido na cidade!

Por conta de um incêndio que ocorreu em 1933 e dos bombardeamentos durante a Segunda Guerra Mundial, o prédio ficou muito danificado e a cúpula completamente destruída. O prédio passou por uma restauração simples na década de 60.

Após a reunificação da Alemanha em 1990, decidiu-se por realizar nova restauração no prédio para criação de uma cúpula. O projeto futurista foi criado pelo arquiteto britânico Norman Foster e o resultado é uma cúpula de vidro de 23,5 metros de altura super moderna que contrasta lindamente com o prédio neo-renascentista do parlamento.

IMG_5475
Cúpula do prédio do Parlamento Alemão

A parte interna da cúpula tem um caminho em forma de espiral, que leva os visitantes até o topo da construção por uma rampa que se entrelaça com outra pela qual é feita a descida, de forma que as pessoas que sobem e descem não se cruzam.

IMG_5427
Vista de dentro da cúpula do prédio do Parlamento

Além de ser uma das atrações mais interessantes da cidade, a visita é gratuita e extremamente organizada. É preciso agendá-la com antecedência pela internet e optar por visita guiada ou independente (audioguia), ambas também gratuitas e disponíveis em língua portuguesa.

Optamos pela visita independente, e no percurso até o topo da cúpula o audioguia explica a história de diversos monumentos e locais da cidade à medida em que subimos a rampa e observamos os pontos indicados.

É perfeito para fazer no primeiro dia da cidade, assim já é possível ter um bom panorama geral de Berlim. Não há tempo limite para fazer a visita, mas conseguimos fazer com bastante tranquilidade durante 1h.

Clique aqui para agendar a visita guiada (Passo a passo: Selecione “Visit to the Dome”, informe a quantidade de pessoas e posteriormente selecione até 3 datas/horários de interesse para realizar a visita. Preencha os dados obrigatórios de cada visitante e confirme. Aguarde o recebimento de um e-mail deles contendo um link, no qual você deve clicar para confirmar a solicitação de agendamento. Após essa confirmação, você receberá um e-mail final deles confirmando a reserva para um dos dias/horários de interesse).

No dia da visita, é importante levar a confirmação de reserva impressa e o passaporte, pois eles exigem documento com foto par entrar no prédio.

Endereço: Platz der Republik 1 – Tiergarten. Funciona todos os dias das 8hs à meia-noite (último horário para entrada: 22hs).

2 – SUBIR NUMA ANTIGA TORRE DE VIGILÂNCIA DO MURO DE BERLIM

A partir da construção do muro de Berlim no início da década de 60, foram construídas diversas torres de vigilância em pontos estratégicos da cidade, para evitar que os moradores da Berlim Oriental passassem para o lado Ocidental da cidade.

Hoje é possível visitar e subir numa das últimas torres de vigilância existentes na cidade, que não é muito alta, tem vista 360 graus e aberturas em todos os lados, por onde os soldados atiravam naqueles que tentassem pular o muro.

IMG_2122
Antiga torre de vigilância do Muro de Berlim

Para nos ajudar a recriar o cenário, o funcionário da torre mostra uma foto do local na época do muro e explica rapidamente como funcionava o rodízio dos soldados que faziam a vigilância. Eram sempre duas pessoas em turnos de 8 horas, que ficavam em pé o tempo todo e não podiam sair para usar banheiro.

Ele explicou que nunca eram as mesmas duplas que trabalhavam juntas e havia sempre um clima de desconfiança, já que era sabido na época que haviam soldados espiões infiltrados para avaliar o trabalho.

Após a breve explicação, você pode subir na torre pra tentar projetar um pouco tudo o que foi explicado. Subi e achei interessante, mas principalmente pelas explicações que ele forneceu antes!

Endereço: Erna-Berger_Strabe (5 minutos a pé da Potsdamer Platz). Funciona todos os dias das 11hs as 16hs, exceto dias de chuva. Custa €3,50.

3 – CONHECER UMA DAS PRAÇAS MAIS FAMOSAS DA CIDADE

A Alexanderplatz era um centro comercial importante na cidade por volta de 1886, porém o local foi muito danificado na época da Segunda Guerra Mundial.

Somente a partir dos anos 60 começaram a surgir novas construções no local, que passou a ser a região central da Berlim Oriental. Preste atenção nos prédios residenciais no entorno da praça no estilo de construção do regime comunista.

IMG_5076
Alexanderplatz – ao fundo prédio no estilo de construção do regime comunista

É na Alexanderplatz que há um dos símbolos mais famosos da cidade e que pode ser visto praticamente de qualquer lugar, a famosa torre de TV (Fernsehturn), que tem 368 metros de altura e oferece uma vista panorâmica de Berlim.

IMG_5047
Torre de TV – Fernsehturn

Como subimos no prédio do parlamento e na cúpula da Catedral de Berlim, resolvemos não subir na torre de TV, mas alguns amigos que subiram recomendaram o passeio (peguei fotinho deles emprestada para mostrar pra vocês).

Na praça é possível ainda visitar a Igreja de Santa Maria de Berlim, uma das mais antigas da cidade.

Informações – Torre de TV: Aberta diariamente das 9hs à meia-noite (Novembro à Fevereiro – a partir das 10hs). Tickets a partir de €13 e possibilidade de compra pela internet para evitar fila. Tem bar e restaurante lá em cima. Clique aqui para saber mais informações.

4 – SE MARAVILHAR COM A ESPETACULAR CATEDRAL DE BERLIM

A Catedral de Berlim é uma das construções mais bonitas da cidade e a maior e mais importante igreja protestante de Berlim. É verdadeiramente deslumbrante e programa obrigatório!

IMG_5192
Catedral de Berlim

Sua história é bem antiga, mas a atual construção foi realizada entre 1894 – 1905. Durante a Segunda Guerra foi destruída e somente a partir da década de 70 passou a ser restaurada, com ajuda financeira da Igreja Protestante e da Alemanha Ocidental.

Após anos de reconstrução da fachada, foram iniciados os trabalhos de restauração no interior da Catedral, que foi reaberta somente em 1993.

O interior da Catedral é impressionante, grande em proporções e muito rico de detalhes. Lá, se encontra o maior órgão de tubos da Alemanha (mais de 7.200 tubos), além das criptas da antiga família real.

É possível subir até a cúpula da Catedral, de onde se tem uma vista bonita da cidade.

Endereço: Am Lustgarten (fica na Ilha dos Museus – Museumsinsel – no bairro de Mitte. Fica bem próxima ao Museu DDR, próxima atração da nossa lista). Funciona de segunda a sábado das 9hs as 20hs e aos domingos e feriados das 12hs as 20hs. A entrada custa €7 e dá direito a visitar a cúpula. Clique aqui para saber mais informações.

5 – CONHECER COMO ERA O ESTILO DE VIDA DA ALEMANHA ORIENTAL

O museu DDR – Deutsche Demokratische Republik, como era chamada oficialmente a Alemanha Oriental, foi aberto em 2006 e mostra o estilo de vida das pessoas que moravam do lado comunista, através de diversos objetos e artigos da época.

Os itens são expostos de acordo com temas variados: moradia, férias, trabalho, moda, produtos disponíveis para compra etc., e tudo de uma maneira bem lúdica.

Há uma representação de uma casa, onde você entra e percorre todos os ambientes.

Tem um Trabi, único carro que era possível comprar na época através de pedido ao governo e fila de espera de 10 anos, no qual você pode entrar e simular estar dirigindo.

Tem vídeos, áudios, vários armários e gavetas que você pode abrir e descobrir alguma curiosidade.

Gostamos muito do museu, apesar de termos achado um pouco confuso (não há uma ordem muito clara do percurso da visita) e de estar abarrotado de gente. Fomos no meio da tarde, talvez seja interessante tentar ir bem cedo, logo que abre, pois a visita com menos gente com certeza será mais agradável e produtiva.

Endereço: Karl-Liebknecht-Strasse 1 – Mitte. Funciona das 10hs as 20hs – sábados até as 22hs. Custa €7, porém  se comprar online custa €4.  Clique aqui para saber mais informações.

6 – PASSEAR PELA MAIS LONGA GALERIA DE ARTE A CÉU ABERTO DO MUNDO

A East Side Gallery é uma galeria de arte a céu aberto, que reúne atualmente 101 pinturas de artistas do mundo todo ao longo de 1.316 metros de extensão do antigo Muro de Berlim, ícone da Guerra Fria construído para separar a cidade num setor capitalista e outro comunista.

IMG_5250
East Side Gallery

Esse trabalho foi iniciado na década de 90, do lado leste da cidade. O conjunto de pinturas representam a euforia com a queda do muro e a esperança por dias melhores, por uma sociedade mais livre e mais justa.

É um lugar muito especial para a história da cidade e mesmo estando um pouco afastado das demais atrações turísticas da cidade, vale muito a pena a visita.

Boa parte do muro está protegida por grades, provavelmente para evitar vandalismos, o que é uma pena. Mas alguns trechos do muro, especialmente do lado do rio Spree não tem proteção e são perfeitos para tirar fotos.

Endereço: O muro fica ao longo da rua Mühlenstrabe. Como chegar: Estação mais próxima de metrô e trem: Warschauer Str. Metrô: linha U12/ Trem: linhas S5, S7 e S75. Anda cerca de 5 minutos da estação até a Galeria.

7 – CONHECER MELHOR A HISTÓRIA DE UMA DAS FRONTEIRAS QUE DIVIDIA A CIDADE

O Checkpoint Chalie é um dos principais pontos turísticos da cidade, pois desde o ano 2000 há uma réplica de uma guarita localizada na antiga fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental, que ligava o setor americano ao soviético.

IMG_5323
Checkpoint Charlie – Réplica de guarita para controle da fronteira

Com a construção do Muro de Berlim, o local funcionava como ponto de controle para registrar a passagem de diplomatas e membros das forças aliadas e foi palco de um tenso confronto entre os soldados russos e americanos em 1961.

O local tem esse nome, pois os americanos batizavam os pontos de fronteira com as letras do alfabeto fonético internacional: Alfa, Bravo, Charlie…

IMG_5321
Checkpoint Charlie

Hoje, ao invés de soldados sisudos conferindo passaportes, há atores próximos a guarita que tiram fotos com a fila de turistas que se forma no local (precisa pagar, claro…rs). Confesso que achei meio bizarro…rs

Para ver fotos e obter mais informações sobre as tentativas de fuga e tudo que aconteceu no local, há bem ao lado o museu Checkpoint Charlie.

IMG_5318
Museu Checkpoint Charlie

Endereço: Friedrichstrabe 44. O museu funciona todos os dias das 9hs as 22hs. Custa €12,50. Clique aqui para saber mais informações.

8 – CONHECER O LOCAL ONDE FUNCIONAVA O QUARTEL GENERAL DAS POLÍCIAS NAZISTAS

A Topografia do Terror é um museu que relata as atrocidades cometidas pelos nazistas na Segunda Guerra, localizado justamente no extenso terreno onde estavam estabelecidas nesse período a Polícia Secreta, mais conhecida como Gestapo e a SS – Tropa de Proteção, esquadrão paramilitar.

Nesse local, onde os diabólicos planos nazistas foram elaborados, funcionava uma área administrativa e tinham algumas celas. Hoje só se vê ruínas dessa construção, pois o local foi bombardeado no fim da guerra.

Na parte externa do terreno, próximo as tais ruínas, há sempre uma exposição temporária relacionada ao assunto (exceto no inverno).

IMG_5344
Museu Topografia do Terror

Na parte interna funciona um museu com uma exposição voltada ao nazismo e as atrocidades cometidas pelas suas polícias.

Ah, e coincidentemente, a construção do muro de Berlim passou anos mais tarde pela fachada do terreno, onde há ainda uma parte de pé.

Preste atenção no chão quando estiver andando pela cidade, pois é possível saber por onde o muro passava. É como se fosse uma grande cicatriz na cidade, pois você vê o caminho do antigo muro com duas fileiras de pedra na rua e em alguns pontos tem uma placa escrito Muro de Berlim e a data de início e fim dele.

IMG_5357
Marca na rua do Muro de Berlim

Endereço: Niederkirchnerstrabe 8. Funciona todos os dias das 10hs as 20hs. Gratuito. Clique aqui para saber mais informações.

9 – VISITAR O MEMORIAL DO HOLOCAUSTO

O Memorial dos Judeus Mortos da Europa, mais conhecido como Memorial do Holocausto foi inaugurado em 2005, para homenagear os milhões de judeus que foram perseguidos e mortos durante a Segunda Guerra Mundial.

IMG_5362
Memorial do Holocausto

A ideia de construir um memorial começou a ser discutida em 1988 e somente anos depois foi aberta uma licitação pública para eleger um projeto. O vencedor foi o arquiteto americano Peter Eisenman, cujo projeto consiste em  2.711 blocos de concreto bem escuro dispostos num terreno de 19.000 metros quadrados (bem próximo ao portão de Brandemburgo), que sugere a ideia de um campo ondulado de pedras.

IMG_5371
Memorial do Holocausto

De acordo com o texto do projeto do arquiteto, o objetivo era “produzir uma intranquilidade, um clima de confusão e a escultura toda ajuda a representar um sistema supostamente ordenado e que perdeu o contato com a razão humana”.

Na parte subterrânea do Memorial funciona o “Local da Informação”, cuja exposição permanente relata a perseguição e extermínio dos judeus.

Dica: Para ver o memorial de cima, almoçamos num restaurante com terraço que fica bem em frente ao memorial, o The Roof, a comida é boa e o ambiente bem agradável.

IMG_5380
Vista do terraço do restaurante “The Roof”

Endereço: Cora-Berliner-Strabe 1 – Tiergarten. Tanto o Memorial quanto o “Local da Informação” são gratuitos (audioguia custa €4). Clique aqui para saber mais informações.

10 – COMIDA DE RUA E CERVEJA

Você vai se deparar a todo momento com salsichas e comidinhas de rua com preços super atraentes, e vale a pena provar!

Além do hot-dog por €1,50, prove o famoso Currywurst, lanche de salsicha cortada e temperada com ketchup e curry, que custa em torno de €3,00 nas barracas de rua.

Você também vai se deparar com muitas variedades de hamburguer, kebab e falafel. Todos que provamos estavam deliciosos. O kebab e falafel são de origem árabe, mas ganharam fama em Berlim por serem muito gostosos. Os preços variam entre €2,50 e €7,00, servidos com pão pita em formato de lanche ou no prato.

IMG_5299
Falafel

Tudo isso sempre acompanhado de grandes copos de cerveja! Aliás, o que nos chamou atenção é que a cerveja custa mais barato do que água na cidade…rs, para quem é apaixonado por cerveja, é um paraíso.

IMG_2046
Canequinha de cerveja…rs

11 – CONHECER O FAMOSO PORTÃO DE BRANDEMBURGO

Construído entre 1788 e 1791, o Portão de Brandemburgo foi inspirado no Propylaeum, a entrada de Acrópolis em Atenas e idealizado por Friedrich Wihelm II para representar a paz.

Sob o portão há 5 passagens não simétricas, pois representavam a hierarquia: a do meio, mais larga, é por onde a família real passava.

IMG_2065
Portão de Brandemburgo

Alguns anos após a construção, foi adicionada na parte superior do portão uma quadriga composta por quatro cavalos, guiados pela deusa romana da vitória, Vitória.

IMG_2102
Quadriga do Portão de Brandemburgo

Uma curiosidade: Após vencer a batalha de Jena em 1806, Napoleão levou a quadriga para Paris. A Prússia conseguiu recuperá-la somente oito anos depois, quando conseguiu vencer Napoleão.

Como todas as demais construções da cidade, o Portão de Brandembrugo foi altamente danificado com os bombardeios da Segunda Guerra, e somente entre os anos 2000 e 2002 é que foi restaurado.

Já no período em que a cidade estava dividida pelo muro, o Portão ficou completamente isolado e inacessível e hoje representa a união de Berlim. É lá que acontecem as comemorações de Ano Novo na cidade.

12 – PASSEAR PELO PARQUE TIERGARTEN

Com 210 hectares e mais de 2.000 metros quadrados, o parque Tiergarten é o segundo maior parque de Berlim.

IMG_5503
Parque Tiergarten

Antigamente era utilizado pela realeza como campo de caça e com o tempo se transformou num parque com área de lazer para a população.

Está localizado numa área bem central de Berlim e é perfeito para caminhar, fazer um piquenique e apreciar as esculturas espalhadas pelos jardins. Passeeamos por ele saindo do Portão de Brandemburgo e indo em direção ao item 13 dessa lista.

13 – ANDAR PELA AVENIDA KUFURSTENDAMM E VER A IGREJA BOMBARDEADA

A avenida Kufurstendamm é uma das mais famosas da cidade e já foi o centro comercial da Berlim Ocidental na época em que a cidade era dividida. Na década de 60, era nela que aconteciam os diversos protestos da população enfurecida. Hoje, é lá que estão concentrados vários hotéis, restaurantes e lojas.

Bem perto dali, entre a Avenida Kufurstendamm e a rua Budapester Strabe, na praça Breitscheidplatz, está a Igreja Gedachthiskirche.

IMG_5509
Igreja Gedachthiskirche

Ela foi bombardeada pela primeira vez em dezembro de 1943 e uma segunda vez quando a guerra estava quase acabando, em abril de 1945. O segundo bombardeio quase que a destruiu por completo, e quando a guerra acabou a Prefeitura pretendia derrubá-la.

IMG_5511
Marcas de bombardeios na Igreja Gedachthiskirche

Porém, a população fez diversos protestos para evitar que isso acontecesse, e deu certo! As ruínas da igreja estão mantidas lá até hoje, como memorial para a paz e reconciliação.

Endereço: Breitscheidplatz

Anúncios

6 Comments »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s