10 coisas para fazer em Bangkok

Uma cidade repleta de constrastes, centenas de templos e arranha-céus, onde tranquilidade e caos andam lado a lado. Seu trânsito é caótico e tem muita gente por todos os lados. De clima quente (infernal podemos dizer!), é sempre efervescente. Ela é vibrante, é colorida, é Bangkok!

1 – Grand Palace e o Templo do Buda de Esmeralda

Essa é uma das atrações mais importantes de Bangkok e com certeza a mais visitada!

O Grand Palace foi construído no século XVIII, a pedido do rei Rama I. Foi residência da família real da Tailândia por cerca de 150 anos. Para proteger a família real ele possui uma grande muralha no seu entorno e fica ao lado do rio Chao Phraya. Apesar de não morarem mais lá desde 1925, ainda ocorrem no lugar algumas cerimônias oficiais e religiosas.

Ao entrar no complexo, você se depara com inúmeros templos e pátios, cuja beleza e abundância de cores te fazem ficar boquiaberto!

O ponto alto da visita é o Wat Phra KaewTemplo do Buda de Esmeralda. Esse é o templo mais sagrado da Tailândia, que abriga a estátua de Buda esculpida em jade (a chamam de esmeralda só pelo tom). A estátua mede menos de um metro de altura e está disposta no centro e no alto do altar.

IMG_8339

Curiosidade: O Buda de Esmeralda tem 3 trajes, o de verão (uma coroa e muitas jóias), o de inverno (um xale dourado – foi o que vi, é lindo!) e o dos meses de monções (roupão dourado e turbante). No início de cada estação ocorre o ritual da troca de roupa do Buda, realizado pelo rei da Tailândia, única pessoa que pode tocar na estátua. É estritamente proibido tirar fotos dentro desse Templo!!!

Dicas importantes:

  • No Grand Palace eles são muito mais conservadores em relação às roupas dos visitantes, se comparado aos demais templos. Como faz muito calor (muito calor mesmoooo!!!!) geralmente as pessoas vão de bermuda ou vestidos curtos e pegam uma roupa emprestada na entrada (mas a fila pode ser grande). Se você quiser evitar mais uma fila e pegar roupas emprestadas, cubra bem as pernas e ombros!
  • Cuidado com os motoristas de táxi e tuk-tuk quando você pedir para ir até o Grand Palace. Eles podem dizer que o local está fechado e tentar te levar para fazer compras em algum lugar onde ganham comissão nas vendas. Não caia nessa! O Grand Palace fica aberto diariamente das 08:30hs às 15:30hs.
  • Faça uma visita guiada gratuita em inglês! Assim que você apresentar o ticket e entrar no complexo, tente procurar uma mesa onde tem a sinalização de ponto de encontro de visitas guiadas e verifique os horários. Com um sotaque muito acentuado a guia que me acompanhou foi extremamente simpática. O grupo era super pequeno e saímos de lá felizes por ter feito a visita com ela. A visita durou 1 hora mais ou menos.

Endereço: Na Phra Lan Rd, Phra Nakhon, Bangkok, 10200

2 – Wat Pho – Templo do Buda Reclinado

O Wat Pho é um dos templos mais antigos de Bangkok! Abriga mais de 1000 estátuas de Buda, porém a mais famosa dentre elas e a grande atração do local é a do Buda Reclinado. A estátua tem 46 metros de comprimento, 15 metros de altura e é toda folheada a ouro. O Buda Reclinado simboliza o último momento de iluminação, pouco antes da morte, quando Buda tinha uns 80 anos.

Atrás do Buda reclinado você vai se deparar com 108 potinhos de bronze. Reza a lenda que se você jogar moedas em cada um desses potinhos, vai atrair sorte para sua vida! Não custa tentar, né?! Para adquirir um potinho de moedas você desembolsa 20 bahts.

O complexo do Wat Pho é repleto de pátios, jardins e lindos templos.

Endereço: 2 Sanamchai Road. Fica próximo ao Grand Palace, dá pra ir andando. Aberto diariamente das 8hs as 17hs.

3 – Conhecer um Rooftop Bar

Bangkok tem muitos arranha-céus e vários deles tem na sua cobertura um bar e restaurante. São tantas opções que é uma tarefa difícil escolher um para visitar. Fomos no Vertigo & Moon Bar, que fica na cobertura do Banyan Tree Hotel. É um dos rooftops mais famosos da cidade e preciso dizer que foi um dos momentos mais incríveis da viagem.

Fomos conhecer sem grandes expectativas, somente para tomar um drink, mas ficamos muito tempo lá, tempo suficiente para uns três drinks…rs Isso porque além da vista deslumbrante de Bangkok do alto de 61 andares, a música era ótima e tinha um clima muito bom, bem animado. Super recomendo!!!

Ah, fomos a noite, mas acho que deve ser fantástico ir no entardecer, pois todos os dias tem um pôr do sol lindo em Bangkok!

Endereço: Vertigo & Moon Bar: 21/100 Banyan Tree Hotel, South Sathon Road, Bangkok 10120

4 – Wat Arun – Templo do Amanhecer

O Wat Arun é um complexo de templos, construído no século XVIII, cujas torres estão voltadas para o rio Chao Phraya. As torres são decoradas com milhares de pedaços de porcelana colorida, que dão um lindo efeito de mosaico.

A torre central é a mais alta do Templo (cerca de 80 metros de altura) e simboliza Meru, a montanha mítica que, segundo os budistas, é o centro do Universo. Eu tinha lido que o visual de cima dessa torre era fantástico, especialmente no entardecer, mas infelizmente não foi possível subir, pois o topo da torre estava sendo restaurada. Fica para a próxima! rs

Endereço: 58 Wang Doem Rd, Wat Arun, Bangkok Yai, Bangkok 10600. O Wat Arun fica do lado oposto ao Wat Pho. Para chegar lá, pegue uma balsa no Tha Tien Pier que cruza o rio e te deixa em frente ao Templo. Aberto diariamente das 08:30hs as 17:30hs.

5 – Wat Saket – Templo do Monte Dourado

Esse templo construído sobre uma colina artificial foi durante um bom tempo a estrutura mais alta de Bangkok (58 metros de altura). É muito famoso entre os tailandeses, pois é um lugar sagrado durante a peregrinação  da “Temple Fair”, cerimônia budista que ocorre todos os anos em novembro.

Antes de começar a subida ao templo, nos deparamos com as estátuas dos três macacos sábios, que eu adoro! “Não olhe para o mal, Não escute o mal, Não pronuncie o mal”.

IMG_0705
Wat Saket – Templo do Monte Dourado

Para subir até o templo são pouco mais de 300 degraus, mas é uma subida tranquila, já que no caminho paramos para tirar foto das estátuas de Buda, do muro de sinos, tambores…

Endereço: Entre Boriphat Road e Lan Luang Road. Está um pouco afastado de tudo, a sugestão é pegar um táxi até lá. Aberto diariamente das 09hs as 17:00hs.

6- Pegar um Tuk Tuk

A primeira vez num tuk-tuk a gente nunca esquece! rs

IMG_0655
Tuk-Tuk em Bangkok

É um meio de transporte bem comum e sobretudo turístico em Bangkok, já que custa mais caro que o táxi. Em algumas situações, como na hora de rush do trânsito já caótico da cidade, o tuk-tuk é a salvação, pois como são menores, eles sempre dão um jeito de andar entre os carros (cheguei a fechar os olhos em alguns momentos…rs). É importante perguntar o valor da corrida antes de entrar no tuk-tuk e sempre negociar.

IMG_8393
Bangkok

7 – Wat Benchamabophit – Templo de Mármore

O templo mais moderno de Bangkok foi construído durante o reinado de Rama V, em 1889. Para erguê-lo, o rei contratou um arquiteto e um engenheiro italianos, que utilizaram o mármore branco de Carrara para contrastar com os típicos telhados de madeira tailandeses.

Foi o templo que mais gostei em Bangkok, nem tanto pela construção em si, mas sobretudo pela energia do lugar.

No entorno do templo tem um belo jardim, um canal com várias pequenas passarelas e diversas estátuas de Buda em diferentes poses.

Com pouquíssimos visitantes, foi o templo com mais cara de templo que fui. Uma paz absoluta!

Endereço: Si Ayutthaya Rd, Khwaeng Wachira Phayaban, Khet Dusit, Krung Thep Maha Nakhon 10300. Está um pouco afastado de tudo, a sugestão é pegar um táxi até lá. Aberto diariamente das 08hs as 17:00hs

8 – Visitar o Mercado Flutuante de Damnoen Saduak

Os mercados flutuantes são bem tradicionais na Tailândia e há vários deles no país. Vários estão nos arredores de Bangkok, e talvez por isso, muitos perderam sua essência de vender produtos para os moradores locais, para se tornarem grandes atrações turísticas.

O escolhido para visitarmos foi o Damnoen Saduak, o mais antigo e visitado, que fica a 100km de Bangkok. O jeito mais fácil de visitá-lo é com agências de turismo locais e guias particulares, que geralmente combinam outros passeios na região.

CILE8872
Mercado flutuante de Damnoen Saduak

O principal canal do distrito de Damnoen Saduak tem cerca de 32km de extensão e possui 200 pequenos canais no seu entorno. O mercado flutuante encontra-se num desses pequenos canais. A grande atração no local é o passeio de barco pelo mercado, onde os vendedores literalmente “pescam” as embarcações com turistas para tentar vender seus produtos. Inicialmente achei engraçado, mas confesso que depois começou a ficar cansativo!

Depois é desbravar o mercado a pé, onde a graça é ficar negociando os preços das mercadorias com os vendedores. Nunca aceite o primeiro valor proposto pelo vendedor, eles jogam o preço lá em cima e geralmente o produto custa a metade do que eles pedem.

9 – Passear pela Khao San Road e Rabuttri Road

Foi na Khao San Road que Richard, personagem de Leonardo di Caprio no filme “A Praia”, se hospedava ao chegar na cidade. Quem lembra?

A rua é tudo aquilo mesmo que ouvimos falar: tem vários estúdios de tatuagem, camêlos, várias lojas com todos os tipos de produtos, barracas de rua pra provar as comidinhas exóticas, um monte de vendedor te abordando o tempo inteiro e muito mais. Confesso que não gostei de lá, achei um lugar muito sem graça, mas uma vez em Bangkok, é preciso conhecer sua rua mais famosa, especialmente entre os mochileiros, nem que seja para dizer como eu, que não gostou.

O que eu gostei mesmo, foi a rua paralela à Khao San Road, a Rabuttri, que eu nunca tinha ouvido falar! Apesar de ser também uma rua bem movimentada, ela é repleta de restaurantes gostosos, bares com música ao vivo, árvores decoradas por luminárias, lojinhas mais interessantes, enfim, um lugar super gostoso para passear e comer alguma coisa.

IMG_0792
Rabuttri Road

10 – Fazer a famosa massagem tailandesa

Por onde quer que você ande em Bangkok, vai se deparar com uma casa de massagens, e o melhor é o preço super atraente.

A massagem tailandesa existe há mais de 2.500 anos e é muito mais terapêutica do que de relaxante, já que são realizados vários movimentos para alongar as articulações e pressão em alguns pontos estratégicos, que são as linhas energéticas.

A primeira massagem que fiz em Bangkok foi no hotel e achei que não sobreviveria! rs Me senti uma contorcionista, mas o resultado foi ótimo. Saí de lá renovada, com aquela sensação boa de estar com tudo no lugar. Eles sempre oferecem um chá quentinho depois da massagem, que é a “cereja do bolo”!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s