21 programas gratuitos em Paris

A cidade do amor, capital da moda e alta gastronomia é de fato uma cidade cara. Porém, existem inúmeros programas gratuitos para quem vem pra Paris com um orçamento mais apertado, que incluem diversos museus, jardins, praças e monumentos.

Nesse post reuni passeios diversificados e interessantes, sem me estender na imensa lista de parques, jardins, praças e monumentos que podemos visitar gratuitamente na cidade.

Atenção: Com exceção das exposições temporárias, todas as coleções permanentes dos museus citados no post são gratuitas!

1 – PASSEAR PELA PROMENADE PLANTÉE 

Que tal fazer um passeio pouco conhecido ainda pelos turistas?

A Promenade Plantée, também conhecida por aqui como La Coulée Verte é um jardim suspenso com quase 5 km de extensão, montado sobre o trecho de uma antiga estrada de ferro, desativada em 1969.

Num trecho desse jardim, há o Viaduc des Arts, onde encontrará diversos atêlies de arte e peças expostas pelos artistas. Não deixe de olhar para o lado e contemplar a arquitetura dos prédios parisienses, já que você vai passar bem ao lado deles.

Aliás, num determinado momento do passeio, o jardim atravessa literalmente um prédio, que parece ter sido cortado para nos dar passagem!

IMG_6958
Promenade Plantée

Endereço: 69 rue de Lyon (estação de metrô mais próxima: Bastille – linhas 1, 5 e 8).

2 – DESCOBRIR A ESCADARIA ONDE FOI GRAVADO O FILME “MEIA-NOITE EM PARIS”

Adoro o filme “Meia-noite em Paris” de Woody Allen! Depois de alguns meses morando aqui em Paris resolvi ir atrás da famosa escadaria onde o escritor americano Gil, interpretado por Owen Wilson, vai parar nos seus passeios noturnos e é transportado para a Paris de 1920.

A tal escadaria encontra-se na lateral da Église Saint-Étienne-du-Mont, que abriga o santuário de Sainte Geneviève (padroeira de Paris).

A igreja tem uma mistura de estilos: gótico, renascentista e  clássico e é muito bonita. Aproveite para visitá-la!

 Uma curiosidade macabra: o arcebispo de Paris foi assassinado nessa igreja em 1857.

Endereço: Place Sainte-Geneviève, 75005 (estação de metrô mais próxima: Cardial Lemoine – linha 10) – A Igreja não abre às segundas feiras.

3 – VISITAR O MUSÉE D’ART MODERNE DE LA VILLE DE PARIS 

O MaM é o maior museu municipal dedicado à arte Contemporânea e moderna.

Entre pinturas, esculturas, fotografias e instalações, o acervo da coleção permanente do museu conta com mais de 8.000 obras, dentre elas algumas de Picasso, Matisse, Modigliani e outros mais.

Do terraço do café do museu se te uma vista privilegiada para a Torre Eiffel.

IMG_0520
Musée d’Art Moderne

Endereço: 11 avenue du Président Wilson – Aberto de 3f à Dom ( 10hs as 18hs – entrada até as 17h15). Clique aqui para obter mais informações sobre o MaM.

4 – FLANAR PELA CIDADE

Como já dizia Victor Hugo “Errar é humano, flanar é parisiense”. Quer coisa melhor do que andar sem destino e sem pressa, ainda mais em Paris?

Eu adoro flanar por aqui, caminhar pelas margens do Sena, contemplar suas pontes, entrar em vielas, me deparar com novas igrejas, praças e de repente dar de cara com um cartão postal famoso de Paris.

Aliás, caminhar por aqui é uma das melhores formas de descobrir a capital francesa, que é plana e tem diversos pontos turísticos próximos. O melhor: Além de ser de graça,  você ainda faz exercício físico rs!!!

5 – VISITAR O MUSÉE DE LA VIE ROMANTIQUE 

O Museu da Vida Romântica é um charme! Fica meio que escondidinho na região de Montmartre, numa casa construída em 1830 que pertencia ao pintor holandês Ary Scheffer.

IMG_3016
Musée da la Vie Romantique

O museu dedicado à época romântica, expõe uma coleção consagrada à George Sand, com retratos de família, móveis e jóias antigas, além de obras de Ary Scheffer e de seus contemporâneos, como Delacroix.

Endereço: 16 rue Chaptal (estações de metrô mais próximas: Saint-Georges – linha 12 e Blanche – linha 2). Aberto de 3f à Dom ( 10hs as 18hs), exceto feriados. Clique aqui para obter mais informações sobre o Musée de la Vie Romantique.

6 – CONHECER A NOTRE DAME DE PARIS 

Sim, o monumento mais visitado da França é gratuito!

Você pode reservar um tempo pra caminhar em volta da Notre Dame e apreciar todos seus detalhes arquitetônicos. Depois, encare a fila pra entrar na catedral, que costuma ser grande mas anda rápido.

Uma vez lá dentro, contemple os belos vitrais, que ficam ainda mais lindos no início da manhã, horário em que há mais luminosidade na catedral (aliás, é o período também que tem menos visitantes).

Endereço: 6 Parvis Notre-Dame – Place Jean-Paul II. Clique aqui para obter mais informações sobre a Notre-Dame.

7 – VISITAR OS TÚMULOS DOS FAMOSOS NO PÈRE-LACHAISE 

O cemitério Père-Lachaise é imenso e um dos mais famosos do mundo, onde é possível visitar os túmulos de personalidades como Alan Kardec, Oscar Wilde, Édith Piaf e Jim Morrisom.

Como lá é enorme, uma dica é utilizar o App “Super Lachaise”, com o qual você se guia por GPS para localizar os túmulos que quer visitar. O cemitério é super arborizado e o passeio é agradável.

Endereço: 16 rue du Repos, Paris 75020 (estações de metrô próximas: Père-Lachaise – linhas 2 e 3; Philippe Auguste – linha 2). Aberto de 2f à 6f das 8hs as 18hs, sábados das 8h30 as 18hs e domingos das 9hs as 18hs.

8 – VISITAR A SACRÉ COEUR E ASSISTIR AOS SHOWS DE RUA 

Localizada no alto da colina de Montmartre, a Basilique de Sacré-Coeur  é um dos monumentos mais visitados da França.

Do alto da basílica conseguimos ver toda Paris, e é esse panorama que atrai boa parte dos turistas.

IMG_3795
Basílica Sacré-Coeur

Além da vista, aproveite para se sentar nas escadarias em frente à Basílica para assistir alguma apresentação improvisada de artistas de rua, que são frequentes por lá. Diversão garantida!

9 – RELAXAR NAS CADEIRAS VERDES DO JARDIN DU LUXEMBOURG 

Cansada do Louvre, Maria de Médici comprou em 1615 as terras do duque Francisco de Luxemburgo (daí o nome do jardim) e encomendou um jardim e palácio que a fizesse relembrar Florença, sua cidade natal.

A construção foi quase todo destruída tempos depois pelas obras urbanísticas do barão Haussmann, mas graças à um abaixo-assinado na época, parte do jardim foi salvo e hoje podemos usufruí-lo.

Então, leve um livro, ipod, ou qualquer coisa que goste e tente conseguir uma cadeira verde para relaxar no jardim.

Endereço: Rue de Vaugirard/ rue de Médicis/ boulevard St-Michel (estações de metrô mais próximas: Odéon – linhas 4 e 10, Saint-Sulpice – linha 4 e RER B – Luxembourg).

Clique aqui para obter mais informações sobre o Jardin du Luxembourg.

10 – CONHECER A COLEÇÃO DO MUSÉE COGNACQ-JAY 

O casal Cognacq-Jay, fundadores da antiga loja de departamentos Samaritaine e amantes de arte, doaram sua coleção à cidade de Paris em 1928.

O resultado dessa doação é um museu especializado nas artes do século XVIII, onde estão expostas pinturas, esculturas, móveis e uma infinidade de pequenos objetos (lindos!!!). Tudo isso numa casa luxuosa do século XVI, no Marais. Imperdível!

Endereço: 8 rue Elzévir (estações de metrô mais próximas: Saint-Paul – linha 1 e Chemin Vert – linha 8). Aberto de 3f à Dom ( 10hs as 18hs – entrada até 17h30), exceto feriados. Clique aqui para obter mais informações sobre o Musée Cognacq-Jay.

11 – DESCOBRIR A ARENA DE LUTÉCIA 

A maior parte das construções romanas não resistiu ao tempo na cidade de Paris, mas na região do Quartier Latin é possível visitar gratuitamente um dos poucos vestígios remanescentes daquela época.

Com o passar do tempo, após ter sido abandonada e soterrada por outras construções, uma arena foi descoberta em 1869 em Paris por um arqueólogo, quando escavavam o local para abertura da rua Monge.

Apesar da incrível descoberta, a arena quase foi destruída, pois o prefeito Haussmann parecia não querer gastar dinheiro com sua restauração. Uma parte dela foi demolida, mas outra parte foi salva, graças a intervenção de pessoas influentes da época, como o escritor Victor Hugo.

O local hoje funciona como um local de convivência, arborizado e com um pequeno parque no seu entorno para a criançada.

Endereço: 49 rue Monge (estação de metrô mais próxima: Cardinal Lemoine – linha 10). Clique aqui para obter mais informações sobre a Arena de Lutécia.

12 – CONHECER O JARDIN DES PLANTES 

Aberto ao público em 1640, é um dos jardins mais interessantes da cidade, cujo complexo abrange um zoológico (o segundo mais antigo da Europa), o Museu de História Natural da Cidade, o Museu de Paleontologia, um Jardim Botânico e quatro estufas de plantas tropicais.

Essas atrações específicas dentro do jardim são pagas, mas mesmo assim recomendo que o visite, pois a entrada é gratuita e lá poderá apreciar mais de mil variedades de plantas.

Endereço: 57 rue Cuvier (estação de metrô mais próxima: Place Monge – linha 7). Clique aqui para conhecer melhor as atrações do Jardin des Plantes.

13 – OBSERVAR O FUNCIONAMENTO DAS ECLUSAS DO CANAL SAINT-MARTIN

O canal Saint-Martin foi inaugurado em 1825 e tem aproximadamente 4.5 km de extensão.

Ele se conecta com os canais de Saint Denis e do Ourcq, que são vias de transporte de carga para dentro e fora de Paris. Possui nove eclusas, duas pontes giratórias e diversas passarelas metálicas, de onde se pode observar todas essas engenhocas funcionarem para permitir a passagem dos barcos.

É muito divertido, especialmente as pontes giratórias, pois todo o trânsito e os pedestres precisam aguardar o barco passar, a eclusa fechar e a ponte fechar, para que a vida continue!

Fazer um passeio pelas margens do canal também é incrível, já que está sempre repleto de gente fazendo piquenique ou simplesmente aproveitando um solzinho.

Os fãs do filme “O fabuloso destino de Amélie Poulain”, devem se lembrar que jogar pedrinhas nas águas do canal era um dos passatempos prediletos de Amélie!

Estação de metrô mais próxima: République – linhas 3, 5, 8, 9 e 11.

14 – VISITAR O PETIT PALAIS – MUSÉE DES BEAUX ARTS DE LA VILLE DE PARIS

O lindo Petit Palais foi construído para a Exposição Universal de 1900 e seu acervo conta com 1300 obras, entre pinturas, esculturas, tapeçarias e outros, que apresentam um panorama artístico desde a Antiguidade até o início do século XX.

Lá você pode observar obras de Monet, Renoir, Delacroix e vários outros, além de passear pelo charmoso jardim que há no interior do museu.

Endereço: Avenue Winston Churchill – (estação de metrô mais próxima: Champs-Elysées Clémenceau – linhas 1 e 13/ Estação Invalides do RER C). Aberto de 3f à Dom ( 10hs as 18hs -entrada até as 17h00). Clique aqui para obter mais informações sobre o Petit Palais.

15 – PASSEAR PELA PRAÇA E IGREJA MADELEINE 

A praça Madeleine é linda, repleta de lojinhas e restaurantes. Como estamos falando sobre programas gratuitos na cidade, dê uma volta por lá e depois conheça a Igreja Madeleine, localizada no centro da praça, que impressiona com seus 52 imensos pilares.

A igreja mais lembra um templo romano do que uma igreja mesmo…

Depois de subir as escadarias da entrada principal, admire a vista da rue Royale. Uma experiência interessante pode ser assistir a um dos concertos de música clássica organizado pela Igreja, alguns deles são gratuitos.

Endereço: Place de la Madeleine (estacão de metrô mais próxima: Madeleine – linhas 8, 12 e 14). Clique aqui para verificar a programação musical da Igreja Madeleine

16 – APRECIAR A SIMETRIA DA PLACE DES VOSGES E O APARTAMENTO DE VICTOR HUGO 

A praça mais antiga de Paris, no Marais, é dona de uma simetria perfeita.

Não é a toa que as casas de tijolo aparente ao redor da praça já foram habitadas por diversos famosos, como o escritor francês Victor Hugo.

IMG_1579
Place des Vosges

Aproveite para passear nas galerias cobertas que circundam a Place des Vosges, onde vai encontrar lojas, galerias de arte, restaurantes/cafés e o apartamento que Victor Hugo alugou entre 1832 e 1848, organizado com manuscritos, móveis, objetos e obras de arte que pertenciam à ele e alguns criados por ele mesmo.

A visita ao apartamento de Victor Hugo é gratuita (exceto exposições temporárias)Clique aqui para obter mais informações sobre a Maison Victor Hugo.

17 – PASSEAR PELO JARDIN DES TUILERIES 

O Jardin des Tuileries é o mais antigo e mais importante de Paris, que fazia parte do Palácio de Tuileries, antiga residência real e patrimônio da Unesco.

É um lindo jardim, que vai do Louvre até a Place de la Concorde, repleto de esculturas, dois museus (Jeu de Paume e L’Orangerie), um lago e diversas atividades para a criançada, especialmente durante os meses de verão quando é montado um parque de diversões.

Adoro sentar nas cadeiras ao lado do museé de L’orangerie de frente para a Place de la Concorde, de onde se tem uma vista privilegiada da Torre Eiffel e da Champs-Élysées.

Endereço: 113 rue de Rivoli (estações de metrô mais próximas: Tuileries – linha 1 e Concorde – linhas 1, 8 e 12). Clique aqui para obter mais informações sobre o Jardin des Tuileries.

18 – CONHECER MELHOR A HISTÓRIA DE PARIS  

O Musée Carnavalet, localizado em dois antigos hotéis particulares no Marais, possui uma vasta coleção sobre a história de Paris.

Diversas pinturas, esculturas, maquetes, objetos de arte e mobiliários estão lá expostos.

IMG_2922
Musée Carnavalet

Infelizmente, uma parte do museu consagrada à Revolução Francesa (ponto alto da visita), começou a ser restaurada e só reabrirá no final de 2019! Ainda assim vale a pena fazer uma visita…

Endereço: 16 rue des Francs-Bourgeois, Marais – Aberto de 3f à Dom ( 10hs as 18hs -entrada até as 17h30). Fechado nos feriados de 01, 05 e 08 de maio. Clique aqui para obter mais informações sobre o Musée Carnavalet.

 19 – DESCOBRIR OS MERCADOS DE PULGAS DE ST-OUEN 

No total são 15 mercados reunidos num mesmo espaço, localizados na periferia norte de Paris. Cada um dos mercados tem uma especificidade e é uma delícia passear por eles.

Destaco aqui o Marché Biron, que é um dos mais antigos e um dos mais interessantes na minha opinião. São vários labirintos, onde nos deparamos com mobiliários antigos e lindos artigos de decoração vintage.

O marché Vernaison, é onde fica o famoso restaurante “Chez Louisette”, no qual a cantora Manuela interpreta sucessos de Édith Piaf durante os almoços.

IMG_3472
“Chez Louisette” – Marché Vernaison

E também o Marché Dauphine, onde encontramos artigos mais clássicos no piso térreo e mais contemporâneos no piso superior. Para os apaixonados por discos, o piso superior é um paraíso.

Os marchés Biron, Vernaison e Dauphine funcionam aos sábados e domingos das 9hs as 18hs e às segundas das 10hs as 18hs.

Para consultar informações sobre os demais mercados, clique aqui.

Para chegar lá:

  • A opção mais rápida é ir de metrô e descer na estação Porte de Clignancourt – linha 4. Ao sair do metrô, siga pela Avenida de la Porte de Clignancourt até cruzar um viaduto. A partir de lá, fique atento as placas indicando a rue de Rosiers e siga nela para passar pelos mercados. Observação: Próximo ao viaduto há uma feira de rua, não a confunda com o Mercado das Pulgas.
  • A opção mais confortável é ir com o ônibus número 85. Você pode pegá-loem Saint Michel, no Châtelet ou no Louvre e descer em Michelet Rosiers. Em seguida, chegue no Mercado das Pulgas pela rue de Rosiers.

20 – CONHECER O MÉMORIAL DE LA SHOAH 

O Mémorial de la Shoah é um espaço em memória às vítimas do Holocausto, que objetiva sensibilizar as novas gerações para a perseguição e extermínio dos judeus da Europa durante a Segunda Guerra Mundial.

O Memorial foi construído no Marais, bairro onde a comunidade judaica já está instalada há mais de nove séculos, e portanto, de onde muitos judeus foram deportados rumo aos campos de concentração.

Logo na entrada nos deparamos com o Muro dos Nomes, onde estão escritos os nomes de todos judeus deportados da França.

IMG_3617
Muro dos Nomes – Mémorial de la Shoah

O Memorial abre suas portas ao público desde 2005, onde há uma exposição permanente sobre o Holocausto, na qual é detalhada a história dos judeus que moravam na França na época da Segunda Guerra.

As eventuais exposições temporárias do Memorial também são gratuitas.

No subsolo do prédio há uma cripta impressionante, com uma estrela de Davi em mármore preto que simboliza os 6 milhões de judeus mortos sem sepultura.

IMG_3631
Cripta no Mémorial de la Shoah

Endereço: 17 rue Geoffroy l’Asnier, Marais (estações de metrô próximas: Saint-Paul – linha 1 e Pont-Marie – linha 7) .Aberto todos os dias, EXCETO AOS SÁBADOS (10hs as 18hs – às quintas-feiras aberto até 22hs). Fechado nos feriados nacionais e feriados judeus (veja aqui as datas). Clique aqui para obter mais informações sobre o Mémorial de la Shoah.

21 – EXPLORAR UMA GALERIA DE ARTE CONTEMPORÂNEA INUSITADA

Se você adora de surpreender com as cidades que visita, gosta de arte e lugares descolados, esse lugar em Paris é perfeito para você!

Estou falando do 59 Rivoli!!!

IMG_8772

Por fora nada mais é do que um típico prédio parisiense na Rue Rivoli, mas lá dentro os andares abrigam uma galeria de arte e os ateliês de 30 artistas (15 permanentes e 15 temporários).

A escadaria é toda grafitada, colorida, repleta de mensagens curiosas e você pode andar livremente para descobrir as obras de arte contemporânea dos artistas e muitas vezes encontrá-los trabalhando.

O ambiente é super descolado e o passeio no mínimo interessante!

Endereço: 50 rue Rivoli (estação de metrô próxima: Châtelet – linhas 1, 4, 7, 11 e 14). Aberto todos os dias, EXCETO ÀS SEGUNDAS-FEIRAS, das 13h as 20h. Clique aqui para saber mais sobre o 59 Rivoli.

Bom passeio 😉

Melissa

Anúncios

5 Comments »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *